Luxemburgo muda o time e põe Palmeiras no ataque

Técnico poderá utilizar o time que considera 'ideal' contra o Bragantino, neste domingo

Juliano Costa, Jornal da Tarde

06 de março de 2008 | 23h12

Vanderlei Luxemburgo andava receoso. Pelo fato de ser início de temporada e muitos jogadores terem sido contratados (nove no total), o técnico do Palmeiras não se sentia à vontade para montar o time no seu esquema predileto, o 4-4-2, com dois volantes, dois meias ofensivos e dois atacantes. Mas a angústia dele está chegando ao fim.  Veja também: Palmeiras lança pacote de ingressos para jogos no Palestra Neste domingo, contra o Bragantino, fora de casa e já pela 13ª rodada do Paulistão, Luxemburgo finalmente poderá usar seu time considerado ideal. E a ordem é atacar o adversário, mesmo jogando fora de casa. "É um confronto direto pela vaga nas semifinais e precisamos vencer de qualquer jeito", disse o meia Diego Souza, que ganhou nova função na equipe palmeirense. "Vou jogar um pouco mais recuado, com mais responsabilidade na marcação." O motivo dessa mudança é a entrada do atacante Kléber no lugar do volante Wendel no time titular. "Não posso deixar todo o trabalho de marcação só para o Pierre e o Léo Lima", lembrou Diego Souza, ao justificar seu novo posicionamento tático. O próprio Kléber prometeu ajudar na marcação. "O Vanderlei pediu para marcar a saída de bola do adversário. É isso o que precisamos fazer", avisou o atacante, que chegou recentemente ao Palmeiras e já conquistou seu espaço no time titular. Luxemburgo comandou um treino tático de 50 minutos, na tarde desta quinta-feira, na Academia de Futebol. O técnico parou várias vezes a atividade para corrigir o posicionamento de seus jogadores. Ele armou o time reserva num esquema semelhante ao usado pelo Bragantino, o 3-6-1 - dessa maneira, o zagueiro Gustavo será o encarregado de ficar na sobra, enquanto Henrique marca o único atacante do time de Bragança. Recém-chegado da Ucrânia, Kléber admite que ainda não tem condições de jogar os 90 minutos. Ele entrou no segundo tempo das vitórias sobre o Cene-MS (2 a 0) e o Corinthians (1 a 0). "Acho complicado jogar os 90, mas vou tentar. Vai depender muito de como eu me sentir durante o jogo", contou o atacante. PRIORIDADE Com 19 pontos conquistados, o Palmeiras é o sétimo colocado no Paulistão. Luxemburgo já disse que prevê "uma classificação difícil" para as semifinais. A prioridade do time, porém, é a Copa do Brasil, segundo revelou Diego Souza. Questionado nesta quinta-feira sobre qual dos dois torneios é o mais importante, o meia palmeirense respondeu sem hesitar: "É a Copa do Brasil, porque dá ao vencer o direito de jogar a Libertadores do ano que vem, e é esse o nosso maior objetivo." PAPAI CORUJAO meia chileno Valdivia levou a filha Agustina, de apenas seis meses, à Academia de Futebol, na tarde desta quinta-feira. Depois do treino, o jogador ficou brincando com a menina num dos aparelhos de ginástica. Desde terça-feira, pelo menos três equipes chilenas de reportagem foram à Academia de Futebol para entrevistar Valdivia, um ídolo tanto no Chile quanto no Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.