Luxemburgo: não se administra resultado

O técnico Vanderlei Luxemburgo disse que o Santos permitiu o empate ao Cruzeiro porque abdicou de seu poder ofensivo quando vencia a partida por 4 a 1 e procurou administrar o resultado. "Tem que fazer cinco, seis, sete gols quando o adversário está dando a cara para apanhar. O Cruzeiro deu a cara para apanhar, nós fizemos 4 a 1 e depois fomos administrar resultado. Não se administra resultado. Se busca resultado", reclamou treinador ao final do jogo. Após o quarto gol santista, marcado por Elano, aos 18 minutos do segundo tempo, a torcida celeste passou a gritar o nome de Luxemburgo e hostilizar a diretoria do clube. O técnico do Peixe, que comandou a equipe mineira na campanha vitoriosa de 2003, deixou a Toca da Raposa no início do ano após se desentender com os dirigentes mineiros. Hoje, ao enfrentar o Cruzeiro pela primeira vez, ele evitou polêmica e preferiu ressaltar a tradição do clube mineiro. Para Luxemburgo, mesmo quando vencia por 4 a 1, o Santos não menosprezou o adversário. "Eu acho que o time deu uma desconcentrada", avaliou. "O Cruzeiro é um time de tradição e como é um time de tradição, busca reação, busca resultado, como buscou. Acho que o resultado foi muito bom para o Cruzeiro e para nós foi muito ruim".

Agencia Estado,

29 Agosto 2004 | 20h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.