Luxemburgo previu jogada de bola parada

O alerta partira de Vanderlei Luxemburgo: o Botafogo só poderia fazer gols se aproveitasse jogadas de bola parada. E o placar de 2 a 0 para os cariocas foi construído da maneira prevista pelo técnico do Santos. O lateral Léo lembrou da advertência de Luxemburgo na preleção da partida. "Ele disse isso: nós deveríamos ter cuidado com cobranças de falta ou de escanteio do Botafogo. Ali estava o perigo", comentou. Para Léo, o resultado não vai afetar o rendimento do Santos no returno do Campeonato Brasileiro. Ele acredita que o Santos poderá se recuperar nas próximas rodadas e retomar a liderança do Brasileiro, que passou hoje para o Palmeiras. O Santos realizou em Caio Martins a primeira de uma série de cinco partidas fora de casa. "Fomos muito bem no primeiro tempo, mas não aproveitamos as oportunidades", lamentou Léo. Para o meia Preto Casagrande, que entou no segundo tempo na vaga de Elano, o Santos pecou pela falta de atenção exatamente no ponto que Luxemburgo mais temia: os lances de bola parada do Botafogo. "O nosso técnico previu o que ocorreu. Que o Botafogo só faria gol a partir de faltas ou de escanteios. Jogamos de igual para igual e eles também; mas não deu." Luxemburgo também mencionou outros itens, apontados por ele como responsáveis pela derrota do Santos e a perda da liderança para o Palmeiras. Um deles a pouca aproximação dos jogadores de meio-de-campo com os de ataque. Ele disse que Basílio, Robinho e Deivid atuaram isolados a maior parte do tempo. "Era preciso dar mais velocidade ao time e explorar a velocidade desses jogadores." O treinador lamentou as oportunidades desperdiçadas no primeiro tempo: o Santos teve seis chances de abrir o placar. Mas esbarrou na falta de pontaria ou na boa atuação do goleiro Jefferson. Luxemburgo afirmou que o Botafogo atuou com três atletas em condições físicas delicadas - referia-se a João Carlos, Scheidt e Túlio. E que o Santos deveria ter tirado vantagem disso. Para o meia e capitão Ricardinho, o Santos errou no penúltimo passe, aquele que deixa os atacantes em condições de fazer o gol. "Tínhamos de ter caprichado mais." Deivid declarou que a vitória do Palmeiras sobre o Internacional vai obrigar o Santos a vencer os próximos jogos do Brasileiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.