Rafael Ribeiro/Vasco.com.br
Rafael Ribeiro/Vasco.com.br

Luxemburgo promete divulgar planejamento do Palmeiras para 2020 até sexta-feira

Treinador já havia adiantado que equipe vai brigar por títulos em 2020

Lailton Costa, especial para a AE, Estadão Conteúdo

16 de dezembro de 2019 | 16h22

Após divulgar vídeos nas redes sociais adiantando que o time do Palmeiras vai brigar por títulos em 2020, o técnico Vanderlei Luxemburgo disse ao Estado que até sexta-feira vai divulgar, junto com a diretoria do time, os detalhes do planejamento da equipe para o próximo ano.

A reportagem abordou o técnico nesta segunda-feira, na sala da presidência da Assembleia Legislativa do Tocantins, onde ele se encontrava para receber o título de Cidadão Tocantinense, ao lado de outros 21 homenageados.

"Fiz um compromisso de não divulgar até lá, então não vou dar entrevista", desconversou Luxemburgo, que receberá o título proposto pelo ex-deputado estadual César Halum (PRB), atualmente secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Aquicultura.

O novo treinador do Palmeiras fez investimentos no Tocantins ao comprar uma emissora de TV em Palmas. Segundo a Assembleia, o título faz uma homenagem à "sua relevante história de vida e sua atividade empresarial no Estado".

A solenidade ocorreu no plenário da Casa um dia após o técnico assinar contrato válido por dois anos para a sua quinta passagem pelo time paulista.

Confira a íntegra do discurso de Luxemburgo:

"O Estado do Tocantins tem uma propriedade da CBF e não está sendo feito nada pelo futebol do Tocantins a CBF tem uma área do lado da polinésia e não fez nenhum centro de treinamento para a garotada do Tocantins tivesse o prazer de ser descoberto e eu tive jogadores de times grandes onde trabalhei que são aqui do Tocantins, O Tiba, o Mário Martins, o Maguila, o Roni e tantos outros que estão aqui no Estado e se sair aqui pelo Tocantins você vai descobrir.

Eu fiz o torneio Vanderlei Luxemburgo e vi muitos moleques bons de bola aqui. Muitos moleques. Falta proporcionar a esses moleques um local pra que possam jogar e nós temo que cobrar da CBF que essa área não fique cheia de mato como está, sem fazer um centro de treinamento para que essa molecada tenha a oportunidade que eu tive que é, através do futebol, buscar uma coisa melhor para a vida.

Então cada um de nós aqui podemos cobrar da Federação Tocantinense para que possamos fazer alguma coisa aqui.

E eu vou fazer. Como empresário eu vou fazer. A TV Record (a TV Jovem Palmas, empresa dele é filiada da Record) vai passar o campeonato do Tocantins na nossa televisão. E vou fazer com que os jogadores sejam registrados, porque os clubes têm dificuldade. Nós vamos atrás dos empresários buscar recursos para que eles possam ser federados e poder disputar o campeonato aqui.

Eu entendo que um estado promissor, com grandes jogadores, tão grande, não teve o privilégio de estar na elite do futebol brasileiro. A elite do futebol brasileiro não é só a primeira divisão não a, segunda divisão também é a elite do futebol brasileiro, a série C e a série D também a elite porque pertencem à CBF. E o futebol do Tocantins pode chegar lá. Com projetos você pode chegar a muitos lugares que você não consegue imaginar que possa estar.

Eu nunca imaginei chegar onde eu cheguei. Mas ao longo da minha vida eu fui projetando. E eu projetei ser técnico da seleção brasileira e eu fui técnico da seleção brasileira. Projetei ser um treinador de alto nível e eu sou um treinador de alto nível.  E projeto muitas coisas importantes na minha vida profissional. Acho que ainda tem alguma coisa reservada para mim para que eu possa fazer pelo futebol brasileiro através do pelo Estado do Tocantins, pode ter certeza que vou trabalhar muito para colocar um time do Tocantins na série B do campeonato brasileiro. Vou trabalhar muito.

E o pessoal fala que o velho no futebol não fica experiente, fica ultrapassado, toda profissão, advogado, médico, toda profissão você se torna uma pessoa mais experiente, no futebol quando está com a idade que estou, com 67 anos, você está ultrapassado.

Eu tou fazendo questão de continuar porque eu já deveria ter parado, mas eu não quero parar, de mostrar que não existe nada de ultrapassado, a idade não é questão de ultrapassado, ultrapassado está na cabeça de cada um de não se preparar para aquilo que está acontecendo no momento, na modernidade.

Eu acompanho a modernidade independente da minha idade e eu quero que o futebol do Tocantins venha a acompanhar o que está acontecendo no futebol brasileiro. Tem toda a possibilidade de colocarmos um time do Tocantins disputando a série B do campeonato Brasileiro. E isso é uma proposta minha pessoal. E com a minha capacidade profissional eu posso desenvolver um projeto que o Tocantins tenha um time representando o Estado no campeonato brasileiro.

Eu não nasci para perder, eu nasci para ganhar, nasci para chegar a algum lugar. Quem nasceu para perder fica em algum lugar. Não existe espaço para perdedor. Duas frases na minha vida: nada resiste ao trabalho e o medo de perder tira a vontade de ganhar. Então eu vim aqui para vencer e vencer para mim, como empresário e como técnico de futebol é fazer com que eu consiga colocar um time do Tocantins na série B do campeonato brasileiro que vai ser o mínimo que eu possa fazer".

Para Entender

Mercado da Bola

Veja as principais negociações do futebol brasileiro. Clubes se movimentam para tentar se reforçar visando a próxima temporada

 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVanderlei LuxemburgoPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.