Luxemburgo quer manter 'boa seqüência' diante do São Paulo

Para o clássico pelo Paulistão, treinador contará com os retornos dos jogadores Valdivia, Diego Souza e Marcos

Redação,

13 de março de 2008 | 10h21

Após a vitória sobre a Ponte Preta por 2 a 1, o Palmeiras já começa a pensar no clássico do próximo domingo, contra o São Paulo, que acontecerá em Ribeirão Preto. O técnico Vanderlei Luxemburgo espera que o time continue com a boa seqüência no Campeonato Paulista e se consolide entre os quatro melhores do torneio. Veja também: Ouça os gols da virada do Palmeiras Segurança do Palmeiras é acusado de esfaquear 2 torcedores Confusão marca venda de ingressos para o clássico em Ribeirão Preto O treinador, no entanto, mais uma vez terá problemas para armar o time. O volante Pierre e o atacante Lenny receberam o terceiro cartão amarelo contra a Ponte e não poderão atuar. Em contrapartida, retornam o goleiro Marcos e os meias Valdivia e Diego Souza, que estavam suspensos nesta quarta-feira. "Estamos tendo oportunidades para crescermos na competição. O jogo contra o Bragantino, com o nosso goleiro expulso; o clássico diante do Corinthians, e a partida diante da Ponte Preta. São provas que estamos melhorando o time do Palmeiras para a seqüência da competição", diz o treinador. Luxemburgo descartou o favoritismo para o duelo. Do lado são-paulino, que venceu o Grêmio Barueri por 2 a 1, o goleiro Rogério Ceni disse que o Palmeiras deveria ser apontado como favorito. "Não tem nada disso", diz o treinador palmeirense. "O Rogério está falando o que pensa, mas sabemos, pela experiência, que um jogo como este não tem favorito." GRAMADONo jogo contra a Ponte Preta, o gramado do Palestra Itália, recém reformado, ficou encharcado por causa da chuva. Luxemburgo criticou a empresa World Sports, responsável pela reformulação. Para o treinador, o Palmeiras precisa exigir dos responsáveis uma boa explicação. "Eu já conhecia esta empresa que faria a reforma, que é a mesma que fez o gramado da Vila Belmiro", explica Luxemburgo. "Quem tem de reclamar sobre a situação do gramado é a diretoria. Quem é a responsável pelo novo gramado? Chama a empresa e cobra uma explicação. Agora eu terei que rezar para não chover mais quando formos jogar aqui." UNIÃO DE TREINADORESLuxemburgo também contou que tem como meta criar uma associação para defender os treinadores. O palmeirense está preocupado com a perseguição da arbitragem aos técnicos de futebol. "O Muricy Ramalho [do São Paulo] é um grande técnico. Eu respeito muito o trabalho dele e ele respeita o meu, assim como o Mano Menezes [Corinthians]. Eu tenho buscado falar sobre esta coisa de fazermos uma associação de técnicos, conversei com o Felipão e o Parreira também. Temos de nos protegermos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.