Lucas Uebel/DIVULGAÇÃO
Lucas Uebel/DIVULGAÇÃO

Luxemburgo renova com o Grêmio por mais dois anos

Reunião com presidente do clube ontem à noite selou acordo

AE, Agência Estado

22 de novembro de 2012 | 15h52

PORTO ALEGRE - Depois de se reunir com o presidente eleito Fábio Koff na noite da última quarta-feira, o técnico Vanderlei Luxemburgo acertou a renovação do seu contrato com o Grêmio por mais duas temporadas. O treinador irá oficializar o acordo no final desta tarde de quinta, quando concederá uma entrevista coletiva ao lado do dirigente gremista.

A informação da renovação contratual, que já era negociada há mais de duas semanas, foi confirmada pela assessoria da nova direção do clube. Antes de oficializar a sua permanência no Olímpico, Luxemburgo comandou um treinamento na manhã desta quinta, no qual esbanjou sorrisos, em um sinal claro de satisfação com o desfecho do encontro da última quarta, que também contou com a presença de Gilmar Veloz, empresário do comandante, em Porto Alegre.

Os dois anos de contrato e as premiações em caso de sucesso do Grêmio na Libertadores e até em um possível Mundial de Clubes da Fifa no próximo ano teriam sido acordados na reunião da última quinta, quando os últimos detalhes da negociação entre as partes, que já estava adiantada, foram finalmente finalizados. Luxemburgo já vinha sendo questionado constantemente sobre a possível renovação, mas evitou confirmar maiores detalhes ou dizer se o acordo estava realmente próximo de ser selado.

O Grêmio ocupa a vice-liderança do Campeonato Brasileiro, com 67 pontos, e voltará a campo no próximo domingo, quando enfrentará o rebaixado Figueirense, às 17 horas, em Florianópolis, pela penúltima rodada. Na pior das hipóteses, o time gaúcho já assegurou classificação à fase preliminar da Libertadores de 2013, mas quer encerrar o torneio nacional na segunda colocação para entrar automaticamente na fase de grupos da competição continental.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolGrêmioVanderlei Luxemburgo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.