Nilton Fukuda/AE
Nilton Fukuda/AE

Luxemburgo se livra de suspensão por ter ofendido árbitro

Treinador alviverde recebe apenas multa de R$ 5 mil após criticar juiz do clássico contra o Corinthians

Redação,

16 de março de 2009 | 19h18

SÃO PAULO - O técnico do Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo, foi absolvido em julgamento realizado nesta segunda-feira no Tribunal de Justiça Desportiva do Estado de São Paulo (TJD-SP). Por ter ofendido o árbitro Cleber Wellington Abade após o clássico contra o Corinthians dia 8 de março, em Presidente Prudente (SP), ele poderia ser suspenso por até 360 dias.

Veja também:

linkArmero é convocado pela Colômbia e desfalca Palmeiras

linkTorcida do Palmeiras pede Lenny no time titular

forum Vote: Lenny deve mesmo ser titular do Palmeiras?

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

O treinador terá que pagar apenas uma multa de R$ 5 mil. Ela havia sido denunciado no artigo 188 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (manifestar-se de forma desrespeitosa ou ameaçar o árbitro), mas o Tribunal resolveu desclassificar a infração para o artigo 56 (pena administrativa por ofender o juiz).

Na súmula do clássico, Abade relatou o que ouviu de Luxemburgo após o término do jogo. "Você não vai dormir esta noite por causa da sua consciência pesada. Você foi covarde, amarelou todo o meu time. Você conseguiu o resultado que queria. Por que não deu a falta no Armero?".

Em entrevista coletiva, o treinador palmeirense voltou a atacar a arbitragem. O comandante chegou a insinuar que o juiz estava torcendo para que Ronaldo empatasse a partida.

No confronto, válido pelo Campeonato Paulista, o Palmeiras vencia por 1 a 0 até os 47 minutos do segundo tempo, quando o Fenômeno fez de cabeça o gol de empate do Corinthians.

Já o lateral-direito Fabinho Capixaba, expulso no mesmo jogo, recebeu apenas uma partida de suspensão. Como já cumpriu, está à disposição da comissão técnica para a partida desta terça diante do Noroeste em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.