Luxemburgo só garante Christian

A escalação de Romário e o desfalque de Euller, contundido, não mudaram a rotina de treinamento do Palmeiras. Hoje pela manhã, no campo do Flamengo, na Gávea, zona sul do Rio, O Palmeiras fez um apronto para a partida com o Vasco amanhã à tarde, às 17 horas em São Januário. O técnico Vanderlei Luxemburgo não quis comentar sobre o adversário e nem sobre a presença de Romário, que chegou hoje de madrugada da Holanda. "Não me interessa quem joga ou quem não joga", disse Luxemburgo, enquanto conversava com alguns funcionários do Flamengo, clube onde esteve em duas ocasiões, 91 e 97. Conversou à beira do campo com o supervisor José Chimello e brincou muito com o massagista Deny, do time carioca. O treinador garante que não está fazendo mistério, mas ainda não definiu quem formará a dupla de ataque. "Posso escalar o Christian junto com o Itamar, como posso lançar o Muñoz ao lado do Christian", afirmou. Alex será escalado, mas Luxemburgo não quis revelar se o meia palmeirense jogará desde o início ou entrará no decorrer da partida. Juliano está de sobreaviso. Alex participou normalmente do rachão e após o treino fez exercícios de alongamento com o preparador físico Walmir Cruz. Ele se diz preparado para a estréia, em seu terceiro retorno ao Palmeiras. "Me sinto bem condicionado mas não estou no mesmo nível dos demais companheiros porque não fiz uma pré-temporada com o clube", disse Alex, que após as férias em dezembro, treinou sozinho no Coritiba até 20 de janeiro e posteriormente viajou para a Suíça e Itália para resolver pendências financeiras com o Parma, que lhe devia US$ 1,5 milhão. "Perdi cinco dias por causa da viagem, mas a situação está resolvida. Agora é estrear bem contra o Vasco", afirmou Alex, que assinou contrato de quatro meses com o Palmeiras mas tem o passe preso ao Parma, da Itália por mais quatro anos. O atacante Christian estava feliz com a possibilidade de atuar o tempo inteiro contra o Vasco. Ele será escalado provavelmente desde o início por Vanderlei Luxemburgo. Contra o São Caetano, na quarta-feira passada no Parque Antártica, ele entrou no intervalo e foi o autor de um dos gols na vitória de 2 a 0. Depois de quase três anos - dois no Paris-Saint-German e mais sete meses no Bordeaux-, Christian espera se readaptar ao estilo de jogo do futebol brasileiro. "Aos poucos vou recuperando minha forma. Fui muito bem recebido no Palmeiras onde estou a vontade", afirma ele, que está morando no bairro de Perdizes. A partida com o Vasco servirá de tira-teima para Christian. Nas duas outras ocasiões em que enfrentou o time carioca, jogando pelo Inter, perdeu de 2 a 1 em São Januário em 97 e venceu no Beira Rio por 2 a 0, em 98. O lateral Arce, há quatro anos no clube, completará amanhã 201 jogos com a camisa do Palmeiras. Nenhum dirigente do Palmeiras esteve hoje pela manhã na Gávea para comentar sobre um possível ressarcimento pela delegação permanecer mais um dia no Rio de Janeiro. A mudança da partida pode fazer com que a diretoria acione a Liga Rio-São Paulo, ou a emissora de TV para reembolso de prejuízo. O diretor de futebol, Sebastião Lapola permaneceu na concentração do Hotel Plaza, em Copacabana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.