Luxemburgo: tática foi calculada

O técnico Vanderlei Luxemburgo assumiu a sua estratégica tática do primeiro tempo como um ?risco calculado? e não como um erro de avaliação. O que ele pretendia com a formação inicial era cansar o São Caetano. De acordo com o treinador palmeirense, até os espaços dados aos dois laterais adversários faziam parte de um plano. Luxemburgo queria que Russo e Rubens Cardoso avançassem até um determinado momento para que o Palmeiras contra-atacasse nas costas desses jogadores. O problema é que a marcação falhou. "Quem deveria pegar os dois laterais não pegou", justificou o técnico, sem no entanto apontar quem falhou na sua equipe. O técnico do Palmeiras também admitiu que o São Caetano merecia melhor sorte no primeiro tempo. "Eles jogaram melhor e poderiam ter decidido a partida ainda nos primeiros 45 minutos. Mas, por sorte, não tomamos o gol e conseguimos mudar a situação da partida no segundo tempo.Futebol também tem disso". Luxemburgo também justificou a escalação estranha do primeiro tempo."Entrei com aqueles meninos para cansar o São Caetano. Não poderia ter entrado com o Christiam e com o Itamar desde o início porque eles ainda não estão bem fisicamente. Então, preferi armar essa estratégia e tentar uma definição do resultado na etapa final". Para boa parte dos jogadores palmeirenses, a escalação do primeiro tempo foi uma surpresa. O atacante Itamar, por exemplo, tinha esperanças de começar a partida. "Esperava começar jogando mas mesmo assim ajudei o Palmeiras a vencer mais uma vez". Já o volante Magrão, por sua vez, admitiu que o Palmeiras poderia ter sido surpreendido já no primeiro tempo. "Mesmo com três atacantes, deixamos muito espaço para a saídas dos laterais do São Caetano. A coisa ficou difícil para nós, do meio-de-campo. Por sorte, eles perderam muitos gols e a gente acabou se safando de uma derrota já no primeiro tempo". O goleiro Marcos já havia detectado o problema da equipe no final do primeiro tempo. "O São Caetano teve muita liberdade no primeiro tempo.Se sentiram à vontade em campo. A todo momento eles chegavam pelas laterais em velocidade e cruzavam na nossa área.Por sorte, não levamos nenhum gol, mas eles estiveram muito perto da vitória". Com o resultado de hoje, quem ficou numa situação delicada no torneio Rio-São Paulo foi o São Caetano. Com a derrota, o time ficou para trás na classificação e se vê na obrigação de vencer a próxima rodada, contra o Guarani, em São Caetano. Já o Palmeiras venceu uma etapa importante com a vitória. Além de chegar aos 7 pontos, passou por um teste decisivo com a torcida. Aliás, Vanderlei Luxemburgo pediu mais calma aos torcedores. "Aqui é a nossa casa. O torcedor tem de estar com a gente sempre, em qualquer situação".

Agencia Estado,

30 de janeiro de 2002 | 23h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.