Luxemburgo vai "descansar" na Europa

O assessor de imprensa do técnico Vanderlei Luxemburgo, Luiz Lombardi, disse hoje que eram remotas as chances de o treinador aceitar neste momento um convite para dirigir o Fluminense, após a saída de Valdir Espinosa. Lombardi afirmou que Luxemburgo pretende passar um período na Espanha, onde visitaria a filha Vanessa e o genro, Fabiano, que atualmente joga no Albacete. No ano passado, o treinador declarou várias vezes que atualmente o seu maior objetivo profissional é dirigir uma equipe de ponta da Europa, seja da Espanha, Itália ou Inglaterra. Tanto que quando renovou seu contrato com o Cruzeiro exigiu a introdução de uma cláusula no contrato, que permitia que ele deixasse o clube mineiro caso recebesse uma proposta vantajosa do exterior sem que para isso houvesse a necessidade de pagamento de multa. A rescisão contratual entre Cruzeiro e Luxemburgo será definida pelos advogados das duas partes, em reunião que deverá acontecer amanhã, em Belo Horizonte. A princípio, estava marcada uma reunião entre os irmãos Alvimar e Zezé Perrella, respectivamente presidente e vice-presidente de Futebol do clube, com o próprio treinador, mas eles preferiram indicar representantes legais. O contrato de Luxemburgo com o Cruzeiro venceria no dia 31 de dezembro e o treinador recebia em torno de R$ 180 mil por mês. Em relação a Rivaldo, que no sábado decidiu rescindir seu contrato com o clube mineiro em solidariedade ao treinador, a diretora celeste garante que está tudo resolvido e que ele até abriu mão dos seus vencimentos no mês de fevereiro. Abatido - Lombardi disse que Luxemburgo permanecia hoje na capital mineira, onde possui residência, e, a princípio, decidiu ficar incomunicável. "Não atende telefone nem de amigo". Segundo o assessor, o técnico estava abatido com sua saída do clube mineiro. "Ele não é tão insensível", disse. O desgaste entre Luxemburgo e a diretoria cruzeirense teve início ainda no ano passado, às vésperas do jogo contra o Paysandu, que valeu o inédito título do Campeonato Brasileiro ao Cruzeiro. Luxemburgo não concordou com uma decisão da diretoria de permitir transmissões de programas esportivos ao vivo da Toca da Raposa II. "O Vanderlei, às vezes, quer se meter em todas as áreas do clube, o que não era confortável para a gente e o relacionamento não estava lá essas coisas", disse Zezé Perrella, antes do clássico contra o Atlético-MG, no domingo, quando a equipe celeste foi derrotada por 5 a 3.

Agencia Estado,

01 de março de 2004 | 19h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.