Luzes no clássico espanhol estarão sobre Cristiano Ronaldo e Messi

Dois maiores astros do futebol serão, como sempre, as atrações principais do clássico do Santiago Bernabéu

Mateus Silva Alves, O Estado de S. Paulo

22 de março de 2014 | 17h00

MADRI - Real Madrid e Barcelona são clubes tão ricos que têm craques em todas as partes do gramado, de diversas nacionalidades. Ainda assim, Cristiano Ronaldo e Lionel Messi estão acima dos demais. Quando o Real vence, quase sempre é porque o português foi decisivo. O mesmo ocorre no Barça com o argentino. Por isso, não é errado dizer que o clássico deste domingo será mais um duelo entre os dois jogadores mais brilhantes do planeta.

Messi é um pesadelo para zagueiros (e torcedores) do Real desde que marcou três gols em um clássico disputado em março de 2007, no Camp Nou. Naqueles tempos, o argentino não era a estrela do time (Ronaldinho Gaúcho ainda estava lá, afinal), mas ele roubou a cena fazendo todos os gols do Barça no empate por 3 a 3.

Depois daquela performance deslumbrante, Messi se acostumou a fazer o Real de vítima. Ele já marcou 18 gols contra o rival e, graças a isso, tornou-se o maior artilheiro do clássico, empatado com outro argentino, Alfredo di Stéfano, lenda do clube da capital espanhola.

Até 2009, Messi jamais havia marcado no Santiago Bernabéu, templo do Real, mas ele resolveu o problema em grande estilo. Com dois gols, foi um dos responsáveis pela goleada por 6 a 2 do Barça, uma das maiores humilhações da história do clube de Madri. Dois anos depois, Messi voltou a aterrorizar a torcida do Real. Com um golaço bem a seu estilo - arrancada com a bola grudada no pé esquerdo e finalização cirúrgica na saída do goleiro -, ele ajudou o Barça a vencer por 2 a 0 e, consequentemente, colocar um pé na final da Liga dos Campeões.

Cristiano Ronaldo chegou ao Real Madrid em 2009 como uma superestrela, mas seus dois primeiros clássicos não foram muito animadores. No primeiro, derrota por 2 a 0 em casa. No segundo, em Barcelona, uma terrível goleada por 5 a 0 diante da equipe de Messi.

Um jogador como Cristiano, no entanto, não se contenta em ser coadjuvante. Assim sendo, ele logo começou a incomodar os torcedores do Barça tanto quanto Messi incomoda os do Real. Em abril de 2012, o português fez um dos gols da vitória por 2 a 1 de seu time, no Camp Nou, e comemorou fazendo gestos para a torcida catalã se acalmar. Alguns meses depois, também no Camp Nou, ele marcou dois gols e estragou a festa do Barça - o jogo terminou 2 a 2. Se Messi é o maior artilheiro do confronto, Cristiano também tem um recorde para chamar de seu: ele é o único a fazer gols em seis clássicos consecutivos.

No retrospecto contra o rival, entretanto, Messi se sai melhor. Ele tem 12 vitórias, sete empates e sete derrotas em 26 jogos contra o Real, enquanto Cristiano tem cinco vitórias, seis empates e nove derrotas em 20 partidas contra o Barça.

Três grandes momentos de Cristiano Ronaldo no clássico::

Na prorrogação, o português brilha ao marcar o gol da vitória por 1 a 0 na final da Copa do Rei

Em outubro de 2012, Cristiano marca duas vezes no Camp Nou e impede a vitória do Barcelona

Em 2013, o Real vence o Barça por 3 a 1, na casa do adversário, e o craque manda a torcida rival "se acalmar"

Três grandes momentos de Messi no clássico:

Em 2007, ele marca pela primeira vez contra o Real. E foram logo três gols no empate por 3 a 3

Na goleada por 5 a 0, em 2010, Messi não fez gols, mas comandou o massacre contra o rival

Um lindo gol do craque abre o caminho para a vitória por 2 a 0, em Madri, pela semifinal da Liga dos Campeões, em 2011

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.