Má fase de Riquelme é problema para Pekerman

O técnico José Pekerman começa a montar seu time para o jogo de sexta-feira, contra a Alemanha, em Berlim, com um grande problema para resolver:á má fase de Riquelme, aquele que deveria ser justamente a solução de todos os problemas.O jogador, campeão mundial sub-20 em 1997, na Malásia, só foi constante nesta Copa no último jogo. Constante nos passes errados, na pouca aplicação e dando a impressão de estar jogando sem prazer. Para não dizer, com medo.Nos outros jogos, teve momentos de brilho. Escanteios com muita curva, passes bem enfiados, boa proteção de bola - tem 1,85 metro - e um ou outro chute. Nada que Danilo, do São Paulo, não faça.Para ajudar Riquelme, Pekerman pode usar Aimar, outro armador. Pequeno, com 1,68 metro, é diferente. Carrega a bola, não lança, tenta o drible, encara os adversários. Pode aliviar o trabalho de Riquelme. Caso seja essa a opção escolhida, Cambiasso deve sair do time - no caso, Mascherano passaria a ser ajudado por Maxi Rodríguez. Em busca dessa e de outras soluções, como alguém para a lateral-direita, Pekerman levou o time de volta a Nuremberg, o quartel-general dos argentinos desde o início da Copa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.