Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Má fase deixa Jadson perto de perder a vaga no Corinthians

Clayson e Marquinhos Gabriel ganham espaço e ameaçam a posição do camisa 10

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2017 | 07h00

O técnico Fábio Carille não desiste de jogador, como gosta de dizer, mas parece próximo de colocar Jadson no banco de reservas e a mudança pode ocorrer já na partida contra o Cruzeiro, domingo, no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro. Tanto que na quarta-feira chegou a testar o time sem a presença de seu camisa 10.

+ Depois de Gabriel, Maycon, do Corinthians, e São Paulo são denunciados pelo STJD

Para os jogadores, o treinador disse que era apenas um teste, visando uma necessidade em escalar uma formação mais ofensiva durante os jogos. Entretanto, o fato do time ter diminuído a criação das jogadas e a má fase do meia, fazem com que ele pense na possibilidade de fazer mudanças na equipe.

No treino de quarta, ele testou Marquinhos Gabriel e Clayson entre os titulares e deixou Gabriel e Jadson entre os reservas. Mas visando o jogo com o Cruzeiro, Clayson é quem pode ganhar uma oportunidade, após ter entrado bem no clássico com o São Paulo, no domingo passado, quando fez o gol de empate por 1 a 1.

Marquinhos Gabriel também parece viver um momento melhor que o camisa 10. Ele tem cinco assistências e quatro gols marcados no Campeonato Brasileiro. Além disso, embora não seja tão técnica quanto Jadson, dá maior velocidade ao time, algo que tem faltado nos últimos jogos.

+ Ponte Preta nega retorno imediato de Lucca para o Corinthians

Um dos motivos da queda de rendimento de Jadson pode ser explicado pela fratura que ele teve nas costelas, em julho, que o deixou longe dos gramados por um mês. O tempo parado fez ele perder condicionamento físico e ritmo de jogo.

Após o clássico com o São Paulo, Carille se esquivou, minimizou o momento de Clayson, mas não chegou a confirmar a manutenção de Jadson. “Para construir uma vaga, não é por causa de um jogo ou um gol. Sei da importância do Clayson, mas também sei da do Jadson e do Marquinhos Gabriel”, comentou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.