Má fase no Real não abala Robinho

Robinho passeou, nesta segunda-feira, no gramado do Pacaembu. Deu chapéu, pedalou, marcou cinco gols e arrancou aplausos dos torcedores em jogo beneficente que lotou o estádio. Tudo o que não conseguiu fazer até agora em quatro meses de Real Madrid. Mas o atacante garante não estar arrependido de ter deixado o Santos, onde era o grande ídolo. E aposta: em pouco tempo irá brilhar também na Espanha.Após o confronto entre Amigos do Robinho e Amigos do Roberto Carlos ? vencido pelo time do ex-santista por 7 a 4 ?, o atacante conversou com a imprensa rapidamente, procurando evitar o assunto ?crise no Real Madrid?. Mas sabia que não conseguiria fugir do tema. Suas atuações na Espanha vêm decepcionando a torcida. Até Arrigo Sacchi, ex-diretor do Real, o criticou em entrevista na Europa. ?Ele ainda não conseguiu render seu futebol, pode produzir muito mais, mas tenho certeza de que, com o tempo, vai começar a jogar bem?, chegou a dizer o dirigente.Carlos Alberto Parreira é uma das vozes que defendem Robinho. Assegura não ter nenhuma preocupação com sua má fase e deixa claro que vai levá-lo para a Copa do Mundo caso nada de extraordinário ocorra até a convocação final. ?Quem saiu do Brasil e começou na Europa arrebentando? Talvez o Ronaldo, que, mesmo assim, foi para a Holanda antes de ir para a Espanha. O Kaká. Mas quase todos têm dificuldade no início?, lembrou o técnico da seleção brasileira.Também jogador do Real, Roberto Carlos culpa a pressão que todo o time vem sentindo para as más atuações do amigo. ?O Robinho acabou de chegar e deve ficar tranqüilo, jogar com alegria?, afirmou o lateral. ?Que ele faça tudo o que fez hoje lá no Real, porque é o futebol que todo mundo quer ver. Mas ele não tá devendo nada, tanto que quando chegou já marcou gol.?Já adaptado à cidade espanhola, Robinho sabe que pode render muito mais no Real. E espera que o ano que vem seja melhor para ele e para a equipe. ?Foi um momento ruim. Se Deus quiser em 2006 vai ser diferente?, revelou o jogador.A esperança dos companheiros de Robinho no Real é que o atacante possa repetir, em Madri, a atuação desta segunda-feira. E Roberto Carlos vai além. ?Se ele jogar desse jeito, vai ser o melhor do mundo em 2006?, avisou o lateral. ?Espero fazer tudo isso no Real. Hoje era um jogo de festa, mas espero voltar a jogar meu futebol normalmente?, afirmou Robinho, que jogou ao lado de Denílson, Elano, Washington, Vágner Love e outros famosos. Na equipe de Roberto Carlos, Carlos Alberto, Júlio Baptista, Felipe Massa e compania fizeram a alegria de mais de 20 mil torcedores que compareceram ao Pacaembu.

Agencia Estado,

26 de dezembro de 2005 | 20h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.