Macaé vence o Atlético-GO por 4 a 3 e empurra o Ceará para a zona de descenso

Em uma noite em que cometeu muitos erros na marcação, o Atlético Goianiense perdeu para o Macaé por 4 a 3, neste sábado, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, pela 36.ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. A vitória deixou o time carioca com 42 pontos, em 16.º lugar, empurrando o Ceará para a 17.ª posição, com 41, dentro da zona de rebaixamento, porque à tarde perdeu para o Vitória por 1 a 0, em Salvador.

Estadão Conteúdo

14 Novembro 2015 | 23h13

O time goiano continua ameaçado de queda, com 43 pontos, em 15.º lugar. Não vence há cinco rodadas, com um empate e quatro derrotas seguidas. Mas pode se garantir na Série B em 2016 desde que vença o Oeste na próxima rodada, de novo em Goiânia. Isso porque na última rodada vai acontecer o confronto direto, em Fortaleza, entre Ceará e Macaé, outros dois ameaçados.

Mesmo atuando fora de casa, o Macaé foi o dono do primeiro tempo. Soube como "povoar" o setor de meio de campo sob o comando de Fernando Neto. Apesar de muita disposição, o Atlético mostrou pouco futebol. Para piorar, sofreu o gol do visitante aos 32 minutos, em uma cobrança de falta. Mesmo de longe, Wagner Carioca soltou a bomba e mandou a bola no ângulo. Um belo gol. O experiente Márcio ainda fez duas outras boas defesas para impedir gols dos visitantes.

Como quem não faz toma, o Atlético empatou aos 41 minutos com Juninho. Ele recebeu um passe perfeito de Júnior Viçosa e tocou com categoria na saída desesperada do goleiro Rafael. Pelo esforço, o empate foi justo na primeira etapa.

Mas o cenário não mudou no segundo tempo. O time carioca manteve seu ritmo em busca do gol. E voltou a comandar o placar aos 10 minutos, quando Anselmo tocou de cabeça após o levantamento de Pipico. Este gol desestabilizou o time goiano, que ampliou aos 22 com Pipico cobrando pênalti. Ele deslocou o goleiro Márcio. O lance da penalidade realmente aconteceu. Fernando Neto foi derrubado por Samuel.

Sem conseguir na técnica, o Atlético buscou a reação na raça. E diminuiu aos 27 minutos com Arthur. Ele recebeu passe de Júnior Viçosa em velocidade e desviou de Rafael. Nos últimos minutos, o Macaé tentou valorizar a posse de bola, diante de um adversário que foi para o "tudo ou nada". Raphael Luz deixou tudo igual aos 39, desviando de cabeça a cobrança de falta de Eder.

Mas a noite não era mesmo do Atlético, que parecia viver no sábado a "sexta-feira 13" da véspera. Aos 42 minutos, Juninho chutou de muito longe e acertou o ângulo do goleiro Márcio, deixando o Macaé de novo na frente. Daí era pedir demais para outro empate atleticano.

As duas últimas rodadas vão ser decisivas para os dois times. O Atlético, na próxima sexta-feira, às 19 horas, vai receber o Oeste, outro time ameaçado pelo descenso. Depois vai sair diante do Bahia, no próximo dia 28, às 17h30 (de Brasília). O Macaé vai receber o rebaixado Boa, também na sexta, às 20h30, e fecha a temporada no confronto direto contra o Ceará, em Fortaleza, no dia 28, às 17h30 (de Brasília).

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-GO 3 x 4 MACAÉ

ATLÉTICO-GO - Márcio; Bruno Moura (Éder Sciola), Marllon, Samuel e Eron; Régis (Raphael Luz), Washington e Jorginho; Juninho (Willie), Arthur e Júnior Viçosa. Técnico: Gilberto Pereira.

MACAÉ - Rafael; Henrique, Ramon, Douglas Assis e Diego Corrêa; Gedeil, Wagner Carioca (Dos Santos), Juninho e Fernando Neto (Aloísio); Pipico e Anselmo. Técnico: Toninho Andrade.

GOLS - Wagner Carioca, aos 32, e Juninho, aos 41 minutos do primeiro tempo; Anselmo, aos 10, Pipico (pênalti), aos 22, Arthur, aos 27, Raphael Luz, aos 39, e Juninho, aos 42 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Arthur, Régis e Samuel (Atlético-GO); Diego Corrêa e Gedeil (Macaé).

ÁRBITRO - Paulo Schleich Vollkopf (MS).

RENDA - R$ 6.208,00.

PÚBLICO - 3.109 pagantes.

LOCAL - Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.