Macuglia avisa que deixa o Guaratinguetá após Paulistão

Responsável pela boa campanha do clube no Estadual, técnico pode para no Grêmio no segundo semestre

Amanda Romanelli, O Estado de S. Paulo

10 de abril de 2008 | 20h07

Um dos responsáveis pela excelente campanha do Guaratinguetá no Paulistão afirmou, nesta quinta-feira, que vai deixar o clube assim que terminar a competição. O técnico Guilherme Macuglia, com contrato apenas até o último jogo do time no campeonato estadual, disse não ter intenção de renovar o vínculo. Veja também: Quais times estarão na final do Campeonato Paulista? Os números e destaques dos confrontos das semifinais Macuglia aguarda propostas de clubes maiores e garantiu já ter recebido algumas sondagens. "Tive informações do Sul de que, caso o Celso Roth saia, meu nome é um dos cogitados pelo Grêmio", comentou o treinador do Guaratinguetá. Ele assumiu o comando do Guaratinguetá em novembro passado, após passagem pelo Joinville, já de olho na vitrine do futebol paulista. Agora, com o bom trabalho e a repercussão positiva neste começo de ano, Macuglia sonha com vôos mais altos.  Mesmo porque, o Guaratinguetá ainda nem sabe se participará da Série C do Brasileiro, embora tenha direito à vaga. No ano passado, por exemplo, o clube desistiu da disputa para investir na compra de um terreno, perto de Aparecida do Norte (SP), para a construção de um centro de treinamento. Enquanto Macuglia já disse que vai embora, o futuro dos principais jogadores do atual elenco também é uma incógnita. "Vamos definir todas essas questões no fim do Paulista", afirmou o presidente do clube, Carlos Arini. Apesar das indefinições, o elenco e a comissão técnica asseguram estar focados apenas nos dois jogos contra a Ponte Preta, pela semifinal do Paulistão. Nesta quinta-feira, a equipe treinou em Itupeva, a cerca de 70 quilômetros de São Paulo. A idéia da diretoria era fazer as atividades com os portões fechados para torcedores e imprensa, mas os planos acabaram sendo abortados - os repórteres tiveram acesso ao local. Durante o treino desta quinta-feira, Macuglia comandou trabalho de finalização, que considera um dos pontos fracos do Guaratinguetá. "Criamos muitas oportunidades durante o campeonato, mas as desperdiçamos demais", afirmou o treinador. "O jogo contra a Ponte Preta (derrota por 3 a 0) foi um exemplo. Criamos inúmeras oportunidades, chutamos bola na trave e acabamos perdendo o jogo." A delegação do Guaratinguetá ficará em Itupeva até momentos antes do início da partida contra a Ponte, marcada para sábado, às 16 horas, no Moisés Lucarelli, em Campinas. A decisão da vaga será no Estádio Dario Rodrigues Leite, em Guará, no dia 19, também sábado. O time do Vale do Paraíba tem a vantagem de jogar por dois resultados iguais. "Mas essa história de vantagem é relativa, só vamos ver se vai valer alguma coisa no fim", observou Macuglia.

Tudo o que sabemos sobre:
Paulistão A-1GuaratinguetáGrêmio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.