Madrid festeja os 100 anos do Real

A capital espanhola está vivendo e respirando futebol. O clube mais popular de Madrid e da Espanha, o Real Madrid, prepara uma grande festa para comemorar seu centenário, em 6 de março. O elenco de craques não foi montado por acaso, mas com o objetivo de buscar a tríplice coroa em 2002 - o Campeonato Espanhol, a Copa do Rei e a Liga dos Campeões da Europa. A diretoria sonha com os três títulos num ano tão especial para a história do Real.Os torcedores estão entusiasmados e lotando o Santiago Bernabéu a cada rodada. Para a partida de hoje, por exemplo, entre a equipe de Madri e o Bétis, de Denílson, não havia mais ingresso desde sexta-feira. Mais de 70 mil pessoas viram o empate por 1 a 1 e ficaram frustradas com o desempenho apenas regular do esquadrão comandado pelo técnico Vicente del Bosque.Mesmo horas antes do início do confronto, os madrilenhos já chegavam ao estádio. Milhares de pessoas aproveitavam o tempo para visitar a loja oficial do clube, que ocupa um andar num shopping que dá acesso direto ao Santiago Bernabéu. É daí que surge uma pequena parte da milionário receita do Real. Milhares de turistas também freqüentavam a tenda e compravam camisas, chuteiras ou bolas. Além da costumeira organização, a diretoria resolveu pôr uma "pimentinha" na salada e fazer de cada partida um verdadeiro show. Os jogadores passaram a entrar em campo nos últimos meses ao som do hino do clube, cantado pelo badalado tenor Plácido Domingos, confesso torcedor do Real.E, segundo dirigentes e empresários, a tendência é a de que o clube se fortaleça ainda mais. No fim de 2001, por exemplo, os dirigentes fecharam um acordo de três anos com a Pepsi, que pagará 6 milhões de euros (aproximadamente US$ 5,3 milhões) apenas para poder vender seu refrigerante dentro do estádio.É por tudo isso, que o Real Madrid tem um time avaliado em mais de US$ 500 milhões e pode pagar US$ 6 milhões por ano a Zinedine Zidane, Luis Figo e Raul. A equipe de astros ainda não conseguiu pôr em prática o futebol que todos esperam e preocupa a diretoria. Hoje, após bela jogada de Zidane, Helguera abriu o placar, aos 44 minutos do primeiro tempo. Mas no fim da partida, Juanito empatou. Denílson, do Bétis, e Roberto Carlos, do Real, não foram bem. Apesar da igualdade, o time ainda é líder isolado do Campeonato Espanhol. Só que deixou claro para todos que vai precisar melhorar bastante para realizar o sonho de milhões de pessoas e faturar todos os títulos do ano.Na quinta-feira, o Real terá de vencer o Athletic de Bilbao para chegar à decisão da Copa do Rei. O jogo ganhou dimensão de final de Copa do Mundo na Espanha, porque, se a equipe de Roberto Carlos avançar na competição, disputará o título em pleno dia de aniversário.

Agencia Estado,

27 de janeiro de 2002 | 20h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.