Paulo Fernandes/Vasco
Paulo Fernandes/Vasco

Madson exalta Zé Ricardo e se vê 'mais maduro' no Vasco após chegada do treinador

Lateral admite ter evoluído taticamente após a chegada do treinador à equipe

Estadão Conteúdo

24 Outubro 2017 | 16h30

A chegada de Zé Ricardo ao Vasco há dois meses definitivamente conquistou os jogadores. Nesta terça-feira, foi a vez do lateral Madson seguir o exemplo de tantos outros e não poupar elogios ao treinador. O jogador explicou que se tornou "mais maduro" com o comandante e exaltou sua importância para o elenco.

+ Vasco inicia preparação para o clássico e espera ter Luis Fabiano

"O Zé Ricardo me passou muitos conceitos táticos e eu amadureci com a chegada dele. Jogos atrás, eu queria atacar a todo tempo e, muitas vezes, ia até a linha de fundo dez vezes e era efetivo em duas. Ele passou pra mim que eu preciso guardar mais a posição, que posso até avançar poucas vezes, mas priorizando a qualidade no cruzamento. Eu tô segurando mais na linha de quatro, saindo mais na boa, sem aquela afobação de sair a todo momento", explicou Madson.

Com a lesão de Gilberto e o aproveitamento de Yago Pikachu apenas como meia ou ponta, Madson conquistou a titularidade do Vasco e teve uma sequência na equipe. E foi justamente esta evolução defensiva que o jogador considerou que foi fundamental para sua manutenção.

"A gente sabe que hoje as equipes estudam bastante, se fecham, esperam o adversário sair para encaixar o contra-ataque, principalmente nas costas dos laterais. A chegada do Zé me trouxe esse amadurecimento, tenho pensando bastante na hora de atacar e acho que tá dando certo. Isso deu uma elevada no meu futebol", considerou.

Mas não foi só a evolução pessoal que Madson acredita que Zé Ricardo trouxe com sua chegada. O jogador também exaltou a melhora do futebol da equipe e a mudança de patamar na disputa do Brasileirão. Agora, a briga é por uma das vagas na Libertadores do ano que vem. Por isso, uma vitória no clássico com o Flamengo, sábado, no Maracanã, é essencial.

"Há cinco ou seis rodadas, nossa briga era embaixo. Nós nos colocamos nessa situação melhor agora. Contra o Coritiba, o empate foi amargo, mas sabemos da dificuldade do Brasileiro. Vamos passo a passo, e agora temos um confronto direto com nosso rival. Se vencermos, passamos eles", disse o lateral.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.