Arquivo/AE
Arquivo/AE

Madson teme perder vaga no time titular do Santos

Meia afirma que aceita até jogar fora de sua posição original para não ter que ficar no banco de reservas

Sanches Filho, Agencia Estado

24 de junho de 2009 | 21h25

A informação de que Vagner Mancini deve escalar mais um volante para reforçar a marcação no meio de campo no clássico contra o Palmeiras, domingo à noite, no Palestra Itália, deixou Madson preocupado. Apesar de ter sido um dos principais responsáveis pelas duas vitórias diante do time de Vanderlei Luxemburgo nas semifinais do Campeonato Paulista, o ex-vascaíno teme perder o lugar na equipe para a entrada do zagueiro Paulo Henrique Rodrigues, que atuaria na meia.

Veja também:

linkMaikon Leite passa por cirurgia e fica 6 meses afastado

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela / tabela Classificação

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Todos nós estamos ameaçados. Eu, Neymar e o Ganso", admitiu o jogador nesta quarta-feira. "Se realmente o professor alterar o time, a gente vai perder um pouco de força na frente. Mas quem ficar no ataque tem condições de fazer o gol e levar o Santos a mais uma vitória", acrescentou, lembrando que como a equipe não vence há três rodadas, precisa ter o espírito dos dois últimos jogos contra o Palmeiras para reverter a situação e melhorar no Brasileirão.

Se Mancini quiser, Madson aceita até jogar fora de posição para não ir para a reserva. Como o lateral-esquerdo Léo foi expulso contra o Atlético-MG e terá que cumprir suspensão no domingo, e Triguinho se recupera de cirurgia no pé direito, o treinador poderá optar pelo deslocamento de um meia para a ala esquerda. "Já joguei nessa função, mas não é o meu forte. Se for preciso jogar na ala, não tem problema", completou. A princípio, Mancini deve improvisar Pará na posição.

Madson ainda confirmou nesta quarta-feira que já acertou as bases de um novo contrato com o Santos, que teria duração de mais um ano (com fim em dezembro de 2012). "Estão faltando umas coisinhas, mas assino entre amanhã [quinta-feira] e sexta-feira", antecipou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.