Divulgação/ Madureira
Divulgação/ Madureira

Madureira derrota Volta Redonda no 'último' jogo do Campeonato Carioca

Poucas horas antes do início partida, a Federação do Rio decidiu suspender todos os seus campeonatos por 15 dias

Redação, Estadao Conteudo

16 de março de 2020 | 19h14

Em um jogo bastante fraco tecnicamente, o Madureira derrotou o Volta Redonda, por 2 a 1, nesta segunda-feira, no Estádio Conselheiro Galvão, pela terceira rodada da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. O jogo foi o último da competição antes da paralisação imposta pela pandemia de coronavírus.

Poucas horas antes do início jogo, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro decidiu suspender todas os seus campeonatos por um prazo de 15 dias.

Com o resultado, o Madureira assumiu a vice-liderança do Grupo B, com seis pontos, atrás apenas do líder Fluminense, dono de nove pontos. O Volta Redonda continua com três, ao lado do Macaé. O Vasco, que teve a saída do técnico Abel Braga, nesta segunda-feira, soma apenas dois, contra um do Resende.

Em um gramado duro, com 32 graus de temperatura, sem público e repleto de quero-queros, que insistiam em proteger seus ninhos feitos no campo, as equipes pouco produziram nos primeiros 45 minutos.

O Madureira foi quem tomou a iniciativa, mas falhou demais nas finalizações. O único a levar perigo para Douglas foi o lateral-esquerdo Marlon, com um belo chute de longa distância, defendido com segurança pelo goleiro do Volta Redonda.

A segunda etapa foi mais movimentada, principalmente pela entrada de Wander, que agitou o sistema ofensivo da equipe da casa. Em jogada individual, o atacante foi derrubado na área, aos 35 minutos. Ygor Catatau bateu com categoria e abriu o placar para o Madureira.

Em desvantagem, o Volta Redonda foi para a frente e sofreu o contra-ataque. Wander escapou pela esquerda, ganhou da zaga na corrida e finalizou fraco. Luan preferiu conferir e completou a jogada a centímetros da linha de gol: 2 a 0, aos 47 minutos.

O Volta Redonda ainda conseguiu descontar, aos 49 minutos, após João Carlos conferir o pênalti, sofrido por Oliveira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.