Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Mãe de Alan Ruschel aguarda alta na sexta e já prepara Natal para o filho

Loreni se emociona ao comentar chegada do filho: "É um milagre ter ele vivo"

Ciro Campos, enviado especial a Chapecó, Estadão Conteúdo

15 de dezembro de 2016 | 16h40

A família do jogador Alan Ruschel, da Chapecoense, está ansiosa para o fim da tarde de sexta-feira. A espera é pela primeira alta no hospital de um sobrevivente brasileiro do desastre aéreo com a equipe catarinense na Colômbia. A mãe do lateral, Loreni Ruschel, ficou emocionada nesta quinta ao falar da expectativa pela volta para casa do filho e da vontade de preparar um Natal especial para a família.

"Já estamos programando o Natal. A felicidade é imensa. Só não sei se vamos passar em Caxias do Sul ou em Nova Hartz (RS), mas o Alan a todo momento me pede alguma comida. Já vamos fazer um churrasco com picanha quando ele sair", disse Loreni, que deu entrevista na porta do hospital, ao fim do horário de visitas. "Está quase na hora dele sair. Não vemos a hora. É um milagre ter ele vivo", comentou.

O jogador retornou para a cidade catarinense na terça-feira e está no Hospital Unimed, acompanhado pela família. Os médicos aguardam somente o fim das doses de antibiótico para liberar Alan Ruschel para casa. "Como mãe eu sou muito grata a Deus por poder abraçar o meu filho. Espero que as outras mães que perderam seus filhos sejam confortadas. Foi muito difícil nesses últimos dias esperar ele chegar para poder vê-lo, sentir o calor dele", contou.

Alan Ruschel contou à família que não se lembra do acidente. A última memória dele é de ter trocado de lugar no avião com o antigo gerente de futebol, Cadu Gaúcho. A mudança fez o lateral ficar em um local mais na frente da aeronave, sentado ao lado do goleiro Follmann, outro sobrevivente do desastre aéreo.

Nas conversas com os parentes, Alan fala a todo momento da vontade de voltar a jogar. "Tenho certeza absoluta que ele vai honrar o nome dos outros guerreiros e erguer a Chapecoense. Mesmo diante de tanta tristeza, o Alan é maravilhoso e consegue nos alegrar todos os dias", contou a noiva dele, Marina Storchi. Ela acompanha recuperação do jogador desde o primeiro dia após o resgate, quando foi para a Colômbia.

"É inexplicável a recuperação dele. Estamos muito contentes com tudo para vê-lo sair do hospital, levar o Alan para casa. Em momento algum tive pensamento negativo sobre ele. Sempre fui otimista e só queremos agora ter ele de vez com a gente para ficarmos mais tranquilos", afirmou Alissen Ruschel, irmã do lateral.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.