Mãe do jogador Grafite é libertada

A mãe do jogador Grafite, do São Paulo, foi libertada nesta quinta-feira à tarde em Artur Nogueira, na região de Campinas, no interior paulista. De acordo com informações iniciais da Guarda Civil da cidade, Ilma de Castro Libânio foi levada para a delegacia da cidade e logo em seguida ao Pronto Socorro Municipal, onde se encontra bem, sem ferimentos.Um dos helicópteros da Polícia Militar da região de Campinas dá apoio às operações de busca aos seqüestradores. A Polícia Militar também confirma o fim do seqüestro.Por volta das 14h30 de quarta-feira, a mãe do jogador estava acompanhada do marido, Odair, e do filho Emerson, em sua casa no Jardim Monte Alegre, no município de Campo Paulista, na região de Jundiaí, quando foi levada por bandidos armados com revólveres. Durante toda a tarde de ontem os familiares prestaram depoimento na Delegacia de Investigações Gerais, de Jundiaí, onde fizeram um retrato-falado dos seqüestradores.Segundo o delegado Paulo Tucci, os bandidos invadiram a casa, renderam o pai, a mãe, e o irmão do jogador, enquanto um terceiro elemento da quadrilha, ficou aguardando no carro, estacionado em frente a casa. O veículo, de cor escura, seria possivelmente um Kadet. O pai e o irmão tiveram as mãos e os pés amarrados, e ficaram no interior da casa. O filho conseguiu se livrar e em seguida libertou o pai.Um dos helicópteros da Polícia Militar da região de Campinas dá apoio às operações de busca aos seqüestradores. A Polícia Militar também confirma o fim do seqüestro. A pedidos da família e por critério editorial, a Agência Estado e o estadao.com.br não divulgaram o crime.

Agencia Estado,

24 de fevereiro de 2005 | 17h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.