Arquivo/AE
Arquivo/AE

Magoado com dirigentes, Rodrigo pensa em deixar o São Paulo

Zagueiro se recupera de embolia pulmonar e não gostou nada de declarações quanto ao seu futuro profissional

26 de maio de 2009 | 15h12

Rodrigo está magoado com o São Paulo. Sem poder jogar devido a uma embolia pulmonar, ele se recupera em casa, de onde acompanha declarações nada agradáveis sobre a sua volta. O zagueiro acusa dirigentes do clube de o considerarem acabado para o futebol, sem antes mesmo de terem uma confirmação sobre o seu futuro profissional.

Veja também:

linkMarlos chega ao São Paulo e diz que já pode estrear

tabela Copa Libertadores - Classificação e Calendário 

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

 

"Foi um pouco precipitado da parte de algumas pessoas. Não quero ficar citando nomes, mas achei uma falta de consideração pessoas lá do CT [Centro de Treinamento] falarem que seria impossível eu continuar", afirmou o jogador, em entrevista à TV Globo.

 

Depois de sentir fortes dores no peito em 3 de maio, Rodrigo foi levado para o hospital na capital paulista, ainda sem entender o que estava acontecendo. "Ainda não deu para assimilar muito bem. Aos poucos vou colocando a cabeça em ordem", afirmou.

 

Fora dos campos por recomendação médica até setembro, Rodrigo terá seu contrato com o São Paulo encerrado antes. O jogador tem empréstimo até 16 de julho e, pela primeira vez, admitiu uma possível saída, caso as declarações mais pessimistas continuem.

 

Diante disso, Rodrigo cogita voltar para o Dínamo de Kiev, na Ucrânia, mas reconhece que poderá defender um time do Brasil. "Não vou ficar onde não me querem", afirmou em meio às lágrimas. "Se algum time daqui estiver disposto a pagar o que eu ganho lá fora, eu posso ficar".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.