Williams Aguiar/Sport
Williams Aguiar/Sport

Magrão anuncia que deixa o Sport após 14 anos no clube

Goleiro divulga vídeo confirmando sua saída depois de fazer acordo para receber pagamentos atrasados

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de julho de 2019 | 15h08

Após 14 anos, Magrão não é mais jogador do Sport. O goleiro de 42 anos divulgou um vídeo em suas redes sociais para anunciar a informação e confirmar o que já era esperado, após ele entrar na Justiça contra o time pernambucano. Em seu adeus, o jogador fez questão de enaltecer a torcida, mas não adiantou se irá se aposentar ou continuará a carreira. 

“Venho comunicar a todos que tudo tem um início e um fim. Meu ciclo no Sport chega ao fim e é com muita alegria que eu vou ter isso pro resto da minha vida, ter jogado no Sport Club do Recife, clube onde cheguei desacreditado, que as pessoas não me conheciam e, graças a Deus e à ajuda da minha família, com muito trabalho, pude mostrar o meu serviço e ter ajudado, junto com meus outros companheiros, a conquistar vários títulos”, disse o goleiro, em vídeo.

O goleiro também agradeceu ao apoio da torcida e até a cidade de Recife. "Claro que tivemos muitas derrotas, mas muito mais vitórias durante esses 14 anos que eu tive no Sport. Então, sou muito grato a todos vocês, sou muito grato à torcida, sou muito grato à cidade, sou muito grato ao Estado, onde eu tenho um reconhecimento muito grande. Muito obrigado a todos vocês”, completou.

Magrão havia entrado na Justiça contra o Sport alegando atraso no pagamento de salários. Embora a diretoria tivesse negado a dívida, as partes fizeram um acordo e o goleiro receberá R$ 1,8 milhão em 44 parcelas de R$ 42 mil. Antes de defender o Sport, Magrão passou pela Portuguesa, Ceará e Fortaleza.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Alessandro Beti Rosa (@magraogoleiro) em

 

Tudo o que sabemos sobre:
Sport do Recifefutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.