Magrão deve jogar contra o Cruzeiro

O volante Magrão deve ser a principal novidade do Palmeiras no jogo de domingo, contra o Cruzeiro, às 18h10, em Belo Horizonte, pelo Campeonato Brasileiro. O jogador, que permaneceu 15 dias afastado de todas as atividades em virtude de um afundamento no seio frontal (no rosto) no amistoso da Seleção contra a Guatemala, deve jogar protegido por uma máscara especial no Mineirão.O próprio Magrão está ansioso para voltar. O jogador garante ter superado também o trauma emocional provocado pela pancada na cabeça. Ele garante que se tiver de disputar uma bola pelo alto, irá para a jogada sem o menor receio. "Se eu tiver medo e não puder cabecear, estou morto. Disputar bolas altas é uma de minhas principais características."Para se convencer de que estava livre de qualquer trauma, Magrão resolveu fazer um teste por livre e espontânea vontade, ainda no período de convalescência, quando tinha ordem para ficar em casa, em repouso absoluto. Com o auxílio da mulher Andréia e dos filhos Pedro e Matheus, o volante ?brincou? de controlar a bola com a cabeça. E usou a testa, sem problemas. "Quando contei isso ao doutor Pagura (o neurocirurgião João Roberto Pagura), ele me chamou de louco e ainda disse: ?É por isso que eu não liberei você antes?", revela o próprio Magrão, rindo como uma criança.O maior desafio de Magrão é recuperar a condição física até o final de semana. Por não ter tendência a engordar, o próprio jogador acha possível recuperar o tempo perdido até o jogo contra o Cruzeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.