Magrão e Alceu devem desfalcar Palmeiras

O Palmeiras poderá ficar sem Magrão e Alceu nas primeiras rodadas da segunda fase da Série B. Os dois jogadores deixaram o campo machucados sábado contra o Gama e preocupam. Magrão sofreu uma lesão na região posterior da coxa esquerda no início da partida, uma contusão que segundo o médico Vinícius Martins não tem relação com a que o afastou do jogo contra o Marília, há dez dias. Alceu torceu o joelho esquerdo, e o exame de ressonância magnética que realizou nesta segunda-feira acusou que parte da cartilagem está lesionada. Nesta terça-feira, o departamento médico do clube vai decidir se o jogador terá ou não que se submeter a uma artroscopia. ?Os dois estão fora dos próximos jogos contra o Avaí e Vila Nova, e podem desfalcar a equipe no início da próxima fase. O caso do Magrão chama a atenção porque esta não foi a primeira contusão na coxa que sofreu no campeonato. O Alceu pode respirar mais aliviado, já que não teve meniscos ou ligamentos comprometidos. Mas só nesta terça-feira iremos decidir o que fazer", afirmou Martins. ?Ainda é cedo para projetar quando os dois jogadores terão condições de retornar ao time." O médico quer evitar que seu trabalho e o dos médicos Fúlvio Rossetti e Maurício Bezerra seja questionado pela torcida, que neste campeonato acostumou-se com o grande número de atletas que ficaram no estaleiro por mais tempo que o previsto, como Gláuber, Pedrinho, Thiago Gentil, Denis e Magrão. ?Cada jogador tem um metabolismo diferente. Por isso, é arriscado eu falar sobre o tempo necessário para que Alceu e Magrão possam ter condições de voltar a jogar. Depende de pessoa para pessoa. Sei que a cobrança em cima de peças importantes como as duas será grande, mas não adianta nada eu entregá-los aos preparadores físicos sem que estejam devidamente recuperados." Por outro lado, o lateral Lúcio, que precisou ser substituído no jogo contra o Gama após ser atingido pelo lateral Jéfferson, melhorou e deve enfrentar o Avaí. Mas nem por isso estava tranqüilo. ?O Jéfferson foi maldoso comigo. Ainda bem que não tive condições de voltar a campo, senão iria revidar. O que ele fez comigo foi sacanagem."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.