Magrão e Alceu têm atrito durante treino

Um desentendimento entre Magrão e Alceu fez com que o técnico Jair Picerni encerrasse o treinamento desta quarta-feira à tarde antes do previsto. O problema aconteceu durante uma disputa de bola entre os dois volantes, em que Magrão acusou o companheiro de ter lhe dado uma cotovelada. Após os primeiros xingamentos, Picerni decidiu intervir. "Se vocês querem sair na porrada, que o façam lá fora", disse.Visivelmente abatido, Alceu esteve na sala de imprensa e conversou com os jornalistas. "Isso não poderia ter acontecido. Tudo começou com uma pequena confusão, mas eu não tive em nenhum momento a intenção de machucar. São lances normais, mas desta vez o Magrão achou que eu abri demais o braço. É chato ver que o treino foi interrompido por causa desse incidente", disse o jogador. Magrão deixou a Academia de Futebol irritado, sem dar entrevistas.Picerni quer aproveitar os dias em que a equipe ficará sem jogar (voltará a campo apenas no sábado de Carnaval) para fazer testes. Nesta quarta-feira, utilizou o meia Pedrinho no time titular. "Vivo a expectativa de ver o que o Picerni vai decidir. Estou bem fisicamente, mas tenho que respeitar quem está jogando. Depois de tantas contusões, tenho até medo de fazer planos", disse Pedrinho.O meia, que está sob os cuidados de um nutricionista e acrescentou alguns suplementos alimentares à sua dieta, quer acabar com o estigma de que é um jogador apenas para o segundo tempo. "Normalmente entro quando o time está empatando ou perdendo. Mas não é sempre que o pessoal do banco de reservas consegue resolver."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.