Magrão está mesmo fora do Palmeiras

Magrão não é mais do Palmeiras. O clube só deveria anunciar oficialmente a saída do volante na sexta-feira, mas se viu obrigado a antecipar a informação depois que a notícia vazou, nesta terça-feira pela manhã. Magrão deve jogar no Yokohama Marinos, do Japão. Sua nova equipe só será confirmada na sexta-feira, a pedido de seu futuro clube. Segundo o jogador, além do futebol japonês, tinha propostas da Rússia (FC Moscou) e da Itália."Não é o meu tchau. Tchau é quando a gente não volta mais. Saio com o pensamento de fazer um bom trabalho e voltar", sintetizou o volante, ao declarar sua paixão pelo Palmeiras e por sua torcida.A saída de Magrão, no entanto, não foi tão light quanto parece. O jogador, que tinha contrato com o Palmeiras até fevereiro de 2007, enfrentou um pequeno problema com o técnico Paulo Bonamigo. Na quinta-feira passada, negou-se a participar de um treino físico usando chuteiras, como queria o treinador. Bonamigo não gostou da atitude e recorreu à diretoria. Em seguida, o jogador justificou-se, dizendo que negociava sua transferência para o Exterior. A questão foi contornada e o desfecho do negócio, antecipado.Apesar do problema, Magrão e Bonamigo não chegaram a se indispor. Os dois até se abraçaram ontem, na despedida. Bonamigo esclareceu a questão dizendo que até gostou da sinceridade do jogador. "Quando ele se negou a calçar as chuteiras em um treinamento físico, logo vi que havia algum problema. Ele foi profissional, disse que estava negociando sua saída. Aí, resolvemos da melhor forma possível para todo mundo."Em sua última coletiva como jogador do Palmeiras, Magrão não quis falar sobre seu futuro clube. "Quem vai dizer definir isso é o Palmeiras, que está analisando as duas propostas. Eu já dei minhas preferências."Os valores do negócio também foram mantidos em segredo. Consta que Palmeiras e Juan Figer dividirão US$ 4 milhões, meio a meio. Magrão só revelou o tempo de contrato: "Quero jogar sair do País por três ou quatro anos e voltar. Tenho só 26, não estou muito novo nem muito velho. Posso cumprir bem o meu contrato e voltar numa idade boa para decidir onde prosseguirei a minha carreira."Parte do dinheiro de Magrão pode ser investida na contratação de Vágner Love. De acordo com Hugo Palaia, diretor de Futebol, o Palmeiras só depende de uma resposta do CSKA. "A situação do Vágner está parada", explica o dirigente. "Com o atleta está tudo certo. Só falta uma resposta do CSKA. O Ílton (José da Costa, gerente de Futebol) tem conversado com a Rússia todos os dias mas ainda não conseguiu uma resposta."Quanto a Pedrinho, a diretoria tinha uma nova conversa agendada com o procurador do atleta, nesta terça-feira à noite. Palaia aposta em renovação, pelo menos até o fim do ano. "Depois, se pintasse algo de bom para ele lá fora, o Palmeiras facilitaria", garante o dirigente.Ainda nesta terça-feira o clube emprestou o atacante Osmar para o Grêmio. Ele se apresentará nesta quarta-feira em Porto Alegre e ficará até o fim do ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.