Michael Varaklas/AP
Michael Varaklas/AP

Maguire, do United, é liberado para voltar à Inglaterra após ser preso na Grécia

Zagueiro e capitão do time de Manchester foi acusado de agressão e tentativa de suborno após uma briga

Redação, Estadão Conteúdo

22 de agosto de 2020 | 12h26

O julgamento do capitão do Manchester United, Harry Maguire, acusado de agressão e tentativa de suborno após uma briga em uma ilha grega, foi adiado para a próxima terça-feira, depois que o jogador testemunhou perante um promotor neste sábado.

O defensor inglês de 27 anos e dois outros réus não são obrigados a comparecer ao julgamento e podem voltar para as suas casas, informou a promotoria. Assim, Maguire está liberado para regressar à Inglaterra.

Maguire, um dos jogadores mais caros do futebol inglês, deixou o prédio do tribunal e se dirigiu a uma cidade não revelada após se declarar inocente. Os três réus enfrentam múltiplas acusações de agressão por uma briga que tiveram na ilha de Mykonos, na Grécia.

Maguire e outro indivíduo inglês são também acusados de tentativa de suborno e agressão a um policial, que tentou separar a briga.

"Após a audiência de hoje no tribunal, o adiamento do caso permite que a equipe jurídica examine os documentos do processo. Harry se declarou inocente das acusações", informou o Manchester United por meio de um breve comunicado. "Seria impróprio para o jogador ou o clube dar mais comentários enquanto o processo legal está em andamento", completou o clube.

Maguire é o zagueiro mais bem pago do mundo e o mais caro da história do United, tendo assinado com o clube de Manchester em negociação com o Leicester avaliada em US$ 97 milhões (cerca de 545 milhões).

Os jogadores do United estão de férias, depois de a equipe ser eliminada pelo Sevilla nas semifinais da Liga Europa no último fim de semana, na Alemanha. O time espanhol sagrou-se campeão do torneio europeu depois de derrotar a Inter de Milão na final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.