Marcio Fernandes/Estadão
Marcio Fernandes/Estadão

Maicon desabafa após vaias e diz que joga em qualquer lugar

Meia, que foi constantemente vaiado durante a vitória sobre o Capivariano nesta quarta, detona torcida após término da partida

FERNANDO FARO, O Estado de S. Paulo

04 de fevereiro de 2015 | 21h48

A tranquila vitória sobre o Capivariano não foi tão tranquila graças a uma parte da torcida do São Paulo que passou a vaiar sistematicamente Maicon quando ele pegava na bola. No fim da partida, o jogador - um dos melhores em campo - não aguentou e esbravejou contra o que enxergou ser má vontade de parte dos são-paulinos para com ele no estádio do Pacaembu, em São Paulo.

"Ficam pegando no meu pé. Tudo é o Maicon; se leva gol a culpa é minha. Estou p..., não sou moleque. Estou há três anos no São Paulo e é sempre a mesma história. Se sou o problema, peçam para eu sair", reclamou Maicon.

Em determinado momento, visivelmente desconcertado, Maicon começou a acenar ironicamente para a torcida que o vaiava e passou a ser apoiado por outra parte dos são-paulinos, que aplaudiam a cada vez que ele pegava na bola. O presidente Carlos Miguel Aidar estava na arquibancada e acompanhou tudo de perto.

Até o técnico Muricy Ramalho entrou na briga e gesticulou para a torcida reclamando das críticas ao meia, que participou da jogada dos dois primeiros gols e ainda mandou uma bola na trave de cabeça. Maicon disse não ser craque, mas mostrou confiança em seu talento. "Só Messi, Cristiano Ronaldo e Neymar driblam todo mundo e fazem o gol. Quando estou mal sou o primeiro a reconhecer. O Muricy não ganhou tudo à toa, ele entende o jogador. Não sou craque, mas sou bom jogador. Se não jogar aqui, jogo em qualquer lugar".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.