Marcio Fernandes/Estadão
Marcio Fernandes/Estadão

Maicon desabafa após vaias e diz que joga em qualquer lugar

Meia, que foi constantemente vaiado durante a vitória sobre o Capivariano nesta quarta, detona torcida após término da partida

FERNANDO FARO, O Estado de S. Paulo

04 de fevereiro de 2015 | 21h48

A tranquila vitória sobre o Capivariano não foi tão tranquila graças a uma parte da torcida do São Paulo que passou a vaiar sistematicamente Maicon quando ele pegava na bola. No fim da partida, o jogador - um dos melhores em campo - não aguentou e esbravejou contra o que enxergou ser má vontade de parte dos são-paulinos para com ele no estádio do Pacaembu, em São Paulo.

"Ficam pegando no meu pé. Tudo é o Maicon; se leva gol a culpa é minha. Estou p..., não sou moleque. Estou há três anos no São Paulo e é sempre a mesma história. Se sou o problema, peçam para eu sair", reclamou Maicon.

Em determinado momento, visivelmente desconcertado, Maicon começou a acenar ironicamente para a torcida que o vaiava e passou a ser apoiado por outra parte dos são-paulinos, que aplaudiam a cada vez que ele pegava na bola. O presidente Carlos Miguel Aidar estava na arquibancada e acompanhou tudo de perto.

Até o técnico Muricy Ramalho entrou na briga e gesticulou para a torcida reclamando das críticas ao meia, que participou da jogada dos dois primeiros gols e ainda mandou uma bola na trave de cabeça. Maicon disse não ser craque, mas mostrou confiança em seu talento. "Só Messi, Cristiano Ronaldo e Neymar driblam todo mundo e fazem o gol. Quando estou mal sou o primeiro a reconhecer. O Muricy não ganhou tudo à toa, ele entende o jogador. Não sou craque, mas sou bom jogador. Se não jogar aqui, jogo em qualquer lugar".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.