Érico Leonan/Divulgação
Érico Leonan/Divulgação

Maicon vê o São Paulo com nova cara e ainda foca em título no Brasileirão

Zagueiro mostra otimismo com o futuro do clube

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2016 | 18h45

O São Paulo já sofreu pelo menos três baixas desde que deixou a Copa Libertadores, na quarta-feira da semana passada. Paulo Henrique Ganso, Alan Kardec e Calleri foram embora e chegaram Douglas, Chávez e Buffarini. Mesmo com as alterações, o zagueiro Maicon acredita que o elenco mudou a característica, mas continua forte e candidato ao título do Campeonato Brasileiro.

"O São Paulo foi grande contra o Corinthians. Sem os três, que saíram, fomos superiores e merecíamos ter vencido. Já tiramos 11 pontos de desvantagem em um Brasileiro (2008). A nossa principal meta é o G4, mas não tenho dúvidas de que poderemos brigar na parte de cima da tabela", projetou o zagueiro.

 

Uma das mudanças mais importantes da equipe é no meio de campo, onde Paulo Henrique Ganso cede lugar para Cueva. Maicon projeta uma alteração na forma do time jogar. "O Ganso é um dos melhores meias do Brasil, tem muita facilidade para dar o último passe. O Cueva pode não ter essa característica, mas conduz bem a bola. Ele é o falso lento e tem uma mentalidade vencedora. Espero que os reforços que vão chegar tenham o mesmo pensamento vencedor".

Para o jogo contra o Grêmio, neste domingo, em Porto Alegre, o São Paulo deve ter o zagueiro uruguaio Diego Lugano no lugar de Rodrigo Caio, que está com seleção brasileira olímpica, e Wesley é o favorito para substituir Hudson, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Em relação à briga pelo título, a missão do São Paulo realmente não é das mais fáceis no momento. O líder Palmeiras tem 32 pontos, enquanto que o time do técnico argentino Edgardo Bauza aparece com apenas 22 na tabela de classificação e na nona colocação.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo FCFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.