Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

Maikon Leite quer Palmeiras sem medo do Flamengo

'Nosso time também está bem, e eles vão ter que se preocupar com a gente', diz o atacante

AE, Agência Estado

13 de julho de 2011 | 20h06

SÃO PAULO - Mesmo sem uma casa fixa, o Palmeiras vai bem quando atua frente à sua torcida neste Campeonato Brasileiro. Até aqui, foram cinco jogos e cinco vitórias, sem nenhum gol sofrido. São três triunfos no Canindé, um em São José do Rio Preto e outro no Pacaembu. O estádio municipal paulistano será palco da próxima partida do time alviverde, no domingo, contra o Flamengo, aumentando a expectativa por mais um resultado positivo.

"Vamos nos esforçar para que continue assim, queremos manter esta bela campanha como mandantes. Em compensação, o Flamengo ainda não perdeu na competição. Vai ser um belo jogo", comentou o atacante Maikon Leite.

Uma vitória contra o Flamengo faria o Palmeiras ultrapassar o rival, que é o vice-líder com um ponto a mais, e manter-se firme no G-4 do Brasileirão. Maikon Leite sabe que o desafio não será fácil.

"O Flamengo tem um time muito forte, um conjunto excelente, todos lá estão muito bem. A campanha neste início de campeonato mostra bem a força deles. Mas não podemos temê-los. Nosso time também está bem, e eles vão ter que se preocupar com a gente assim como nós estamos atentos a eles. Vamos para cima do Flamengo", garantiu o atacante, que marcou dois gols nos três jogos que já fez pelo clube.

"Fiz só três partidas, mas já estou bem à vontade dentro de campo, tranquilo, até porque o grupo me recebeu muito bem aqui. Com mais alguns poucos jogos, já dá chegar ao ponto ideal de entrosamento com os companheiros", completou.

Kléber. Na tarde desta quarta-feira, Felipão comandou um trabalho com bola em campo reduzido. O atacante Kléber foi ao gramado da Academia de Futebol, mas só treinou fisicamente, por aproximadamente 40 minutos, acompanhado do auxiliar de preparação física do time, Marco Aurélio Schiavo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.