Francois/Mori/AP
Francois/Mori/AP

Maior artilheiro do Napoli, Hamsik acerta transferência para clube da China

Meia eslovaco de 31 anos deixa clube italiano após 12 temporadas para jogar no Dalian Yifang

Redação, Estadão Conteúdo

14 de fevereiro de 2019 | 13h14

O Napoli está perdendo o seu maior artilheiro e jogador com mais número de partidas pelo clube. Depois de 12 anos na Itália, o meia eslovaco Marek Hamsik está de malas prontas para jogar no Dalian Yifang, que disputa a primeira divisão do Campeonato Chinês. O anúncio oficial ainda não foi feito, mas nesta quinta-feira o presidente do time de Nápoles, Aurélio De Laurentiis, revelou o acerto do jogador com os chineses.

"Ele (Hamsik) se foi", disse o dirigente, em Zurique, na Suíça, onde o Napoli joga nesta quinta-feira contra o FC Zurich, pela rodada de ida da fase eliminatória da Liga Europa. O meia eslovaco nem foi relacionado pelo técnico Carlo Ancelotti para esta partida e ficou em Nápoles para acertar as últimas pendências da negociação.

Contratado em 2007 junto ao Brescia, também da Itália, Hamsik é um dos símbolos do renascimento do Napoli sob o comando de De Laurentiis - o clube entrou em falência em 2005 e teve que jogar a segunda divisão no ano seguinte para voltar à elite italiana. Hoje com 31 anos, o eslovaco é o maior artilheiro da história do clube com 121 gols, ultrapassando em dezembro de 2017 ninguém menos que o argentino Diego Maradona, que fez 115.

Hamsik é dono também da marca de maior número de jogos com a camisa do Napoli. São 520 no total, contando partidas por Liga dos Campeões da Europa, Liga Europa, Copa da Uefa, Campeonato Italiano, Copa da Itália e Supercopa da Itália. O eslovaco conquistou três títulos: dois da Copa da Itália (2011/2012 e 2013/2014) e um da Supercopa da Itália (2014).

Detalhes financeiros da transferência para a China não foram revelados por De Laurentiis, mas a imprensa italiana divulgou que o Dalian Yifang pagará 20 milhões de euros (R$ 85,2 milhões) ao Napoli e 9 milhões de euros (R$ 38,3 milhões) de salários anuais a Hamsik.

"Se isso é um adeus ou um até logo, vai depender apenas dele (Hamsik). Eu espero que nós tenhamos a chance de, ao final da temporada na China, tê-lo de volta para uma despedida apropriada aos torcedores napolitanos", completou o presidente do Napoli.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.