Ricardo Mazalan/AP
Ricardo Mazalan/AP

Maior artilheiro dos EUA, atacante Dempsey anuncia aposentadoria do futebol

Foram 15 anos como atleta profissional, com sucesso nos clubes do país, na seleção norte-americana e no Campeonato Inglês

Estadão Conteúdo

29 Agosto 2018 | 14h18

Um dos maiores jogadores norte-americanos de todos os tempos anunciou nesta quarta-feira sua aposentadoria do futebol. O Seattle Sounders, clube da MLS, principal liga da modalidade no país, divulgou comunicado revelando que o atacante Clint Dempsey decidiu abandonar a carreira profissional, aos 35 anos.

Mesmo com a temporada da MLS ainda em andamento, Dempsey disse considerar que este é "o momento certo" para deixar o futebol. Foram 15 anos como atleta profissional, com sucesso nos clubes do país, na seleção norte-americana e no Campeonato Inglês.

"Eu gostaria de agradecer a todos os companheiros, técnicos e equipes de apoio com quem trabalhei ao longo da carreira. Sempre foi meu sonho ser profissional. Estou grato por esta trajetória. Gostaria de agradecer aos torcedores que me apoiaram. Vocês sempre fizeram eu me sentir em casa, e isso é algo que sempre me lembrarei", declarou.

Dempsey vestiu por 14 anos a camisa da seleção nacional. Foram 141 partidas, terceira maior marca do país, e 57 gols, o que o tornou o maior artilheiro da história da equipe, ao lado de Landon Donovan. Ele é também o único jogador dos Estados Unidos a marcar gols em três Copas do Mundo consecutivas: 2006, 2010 e 2014.

"Para mim, Dempsey é o maior jogador da história do nosso país", considerou o diretor geral e presidente de futebol do Sounders, Garth Lagerway. "Suas marcas tanto no nosso clube quanto na seleção dos Estados Unidos são permanentes, e sua reputação ajudou a construir o caminho para gerações futuras de norte-americanos no futebol."

Dempsey estava no Sounders desde 2013 e conquistou o título nacional em 2014. No país, ele também vestiu as cores do New England Revolution, onde despontou e chamou a atenção do Fulham. Foram oito temporadas na Inglaterra, sendo uma pelo Tottenham, antes de voltar aos EUA para jogar em Seattle.

 

 

Mais conteúdo sobre:
futebolClint Dempsey

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.