Christian Hartmann/Reuters - 17/12/2007
Christian Hartmann/Reuters - 17/12/2007

Maior vencedor da Bola de Ouro, Brasil mantém hegemonia

Cinco brasileiros já conquistaram o troféu: Romário, Ronaldo, Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho e Kaká

O Estado de S. Paulo

13 de janeiro de 2014 | 20h09

SÃO PAULO - A escolha de Cristiano Ronaldo como o melhor jogador de 2013 manteve o Brasil no topo da lista entre os países com mais vencedores do prêmio. O País tem oito conquistas. Alemanha, França e Holanda seguem com sete. Nesta segunda-feira, os franceses tiveram a chance de empatar com o Brasil. Franck Ribéry, um dos três finalistas, terminou na terceira colocação.

Cinco brasileiros já levaram o troféu para casa: Romário (1994), Ronaldo (1996, 1997 e 2002), Rivaldo (1999), Ronaldinho Gaúcho (2004 e 2005) e Kaká (2007). A França, por sua vez, teve Raymond Kopa (1958), Platini (1983, 1984 e 1985) e Zinedine Zidane (1998, 2000 e 2003). Com a segunda conquista de Cristiano Ronaldo, Portugal chegou à quarta taça. Além do craque do Real Madrid, Eusébio levou em 1965 e Figo em 2001.

A Alemanha chegou aos sete títulos com Beckenbauer, Rummenigge, Gerd Müller e Lothar Matthäus. A Holanda teve três Bolas de Ouro de Cruyff, três de Van Basten e uma de Gullit. Itália e Argentina vêm em seguida, com cinco. A Inglaterra conquistou quatro vezes o troféu.  

A Bola de Ouro foi criada em 1956 pela revista France Football. A premiação era feita apenas a jogadores que atuavam no futebol europeu. Dessa forma, craques brasileiros como Pelé, Garrincha e Zico não tiveram a oportunidade de conquistar o troféu. Em 1991, a Fifa instituiu um prêmio semelhante. A fusão entre a entidade máxima do futebol e a revista francesa deu-se em 2010.

Dessa forma, a France Football e a Fifa realizaram duas premiações paralelas, de 1991 a 2009. Nesses 19 anos, sete edições tiveram vencedores diferentes. O Brasil, por exemplo, "perdeu" três títulos, considerando somente o pleito francês. Escolhidos pela Fifa, Romário, Ronaldo (1996) e Ronaldinho Gaúcho (2004) foram superados pelo alemão Matthias Sammer, pelo bulgaro Hristo Stoichkov e pelo ucraniano Andriy Shevchenko, respectivamente. Em 1991, o frances Papin foi escolhido pela France Football -  Lothar Matthäus, pela Fifa. O mesmo ocorreu em 2001 (Michael Owen e Luís Figo), 2000 (Luís Figo e Zidane) e 2003 (Pavel Nedved e Zidane). 

Nesta segunda-feira, no quarto evento da parceria da Fifa com a revista francesa, Cristiano Ronaldo somou 1.365 pontos. Já Lionel Messi teve 1.205. Franck Ribéry, 1.127 pontos. No total, 184 técnicos de seleções, 184 capitães de seleções e 173 representantes da imprensa votaram na premiação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.