Mais contido no banco, Felipão comemora vitória fora

Mais uma vez o Palmeiras provou que pode ser um visitante indigesto. Pela terceira vez neste Campeonato Brasileiro, o time venceu fora de seus domínios - além de bater o Prudente nesta quarta-feira, derrotou também Atlético-MG e Grêmio. Longe de São Paulo, o time de Luiz Felipe Scolari ainda empatou sete vezes e perdeu duas.

AE, Agência Estado

23 de setembro de 2010 | 00h44

Expulso pela segunda vez no Brasileirão no clássico de domingo, contra o São Paulo, Felipão mudou a forma de comandar o Palmeiras em Presidente Prudente. Em vez de orientar o time à beira do campo, deixou a tarefa para o inseparável auxiliar Flávio Murtosa. Ele mesmo ficou o tempo todo sentado no banco e quieto, assistindo o embate.

No vestiário, após a vitória, o treinador explicou o seu comportamento. Disse que mudou por conta do "recado" que recebeu em suas duas expulsões. "Não é uma questão de postura e sim de um recado que recebi. Já fui expulso duas vezes. Uma vez por um quarto árbitro paulista e outra por um bandeirinha paulista também. Hoje (quarta) tinha um quarto árbitro e dois auxiliares de São Paulo. Entendi o recado e sentei. Vou ficar assim quando sentir receio em alguma situação", afirmou Felipão.

Irônico, o treinador palmeirense deu a entender que o recado veio da Federação Paulista de Futebol (FPF). No entanto, ele fez questão de elogiar o árbitro da partida no interior, o paranaense Heber Roberto Lopes. "A arbitragem foi boa como sempre. Perdemos alguns jogos com ele, mas isso faz parte", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.