Francis R. Malasig/EFE
Francis R. Malasig/EFE

Mais da metade dos gols da Copa são de jogadores do futebol inglês e espanhol

Principais ligas do mundo concentram número de bolas na rede nesta primeira fase de Mundial

Estadão Conteúdo

28 Junho 2018 | 20h46

Mais da metade dos gols marcados na Copa do Mundo até agora são de autoria de jogadores que atuam no futebol inglês e espanhol. No total, as redes já foram balançadas 122 vezes em solo russo, até o fim da fase de grupos, encerrada nesta quinta-feira. Destes, 64 foram anotados por atletas que disputam campeonatos nestes dois países.

+ Saiba quais são os jogos e horários das oitavas de final da Copa do Mundo

+ Mais forte, lado da chave do Brasil soma 10 títulos mundiais e tem 4 campeões

Desta marca, 31 gols são de jogadores do Campeonato Inglês e 29 do Campeonato Espanhol. Outros quatro gols foram de atletas que atuam na segunda divisão destas nações. Não por acaso, os cinco maiores artilheiros da competição até agora atuam em solo inglês e espanhol.

No topo está o inglês Harry Kane, do Tottenham, com cinco gols. Romelu Lukaku, da seleção da Bélgica, é o segundo colocado, com quatro gols. Ele joga no Manchester United. Cristiano Ronaldo, de Portugal, também já marcou quatro vezes na Rússia. E defende o Real Madrid.

Diego Costa, da seleção espanhola, marcou três gols. Ele pertence ao Atlético de Madrid. O mesmo número de gols foi anotado pelo russo Denis Cheryshev, do Villarreal, também do futebol espanhol.

A conta só não é maior em favor destes dois países porque Kane e Lukaku não entraram em campo nesta quinta, no duelo de suas seleções, pela rodada final do Grupo G. Ambos os times entraram em campo já classificados para as oitavas de final.

 

Na lista das maiores ligas do mundo, após o Inglês e o Espanhol, o Campeonato Francês foi o que teve mais jogadores marcando gols na Copa da Rússia até agora. Foram nove gols, uma a mais do que atletas do Campeonato Alemão. O Italiano vem logo atrás, com sete gols.

Estes números têm relação direta com o número de convocados dos clubes. Os quatro times que mais liberaram atletas para o grande evento são do Campeonato Inglês (Manchester City e Chelsea) e do Espanhol (Real Madrid e Barcelona).

Entre os clubes, o Real lidera a lista, com nove gols marcados por seus jogadores na Rússia. Barcelona e Tottenham vêm logo em seguida, com oito gols.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.