Divulgação
Divulgação

Mais de 20 times têm inscritos fora do prazo em torneios da Conmebol, diz Chile

Barcelona de Guayaquil (EQU) já foi punido nesta Libertadores pela utilização irregular de jogadores

Redação, Estadão Conteúdo

20 de fevereiro de 2019 | 19h02

O começo dos torneios de clubes na América do Sul nas últimas semanas poderá ficar marcado por vários problemas extracampo. Nesta quarta-feira, a Associação Nacional de Futebol Profissional do Chile (ANFP) revelou que mais de 20 clubes do continente que participam das Copas Libertadores e Sul-Americana são alvo de ação disciplinar da Conmebol por inscrição fora de prazo.

A federação chilena divulgou nota oficial para assegurar que nenhum dos seus seis times participantes nos torneios - Universidad de Chile, Deportes Antofagasta, Palestino, Unión La Calera, Unión Española e Colo Colo - serão punidos. Mas também revelou que o problema envolve mais de 20 times.

"Há mais de 20 equipes sul-americanas participando desses torneios, para os quais uma ação disciplinar foi aberta por inscrição após o prazo final. Seis deles são chilenos. A inscrição de todos eles foi confirmada pelo Departamento de Competição da Conmebol", anunciou a federação chilena.

Embora as inscrições tenham sido aceitas, a Conmebol enviou os casos para o seu tribunal disciplinar. Mas a federação chilena assegurou que nenhum dos seus filiados corre o risco de ser punido. "As inscrições das equipes chilenas já foram aceitas pelo Departamento de Competição da Conmebol. Em nenhum caso implicaria a perda de pontos ou de jogos pelos clubes chilenos que já jogaram na Copa Sul-Americana e na Libertadores", afirmou.

A federação chilena, inclusive, declarou ter cometido um erro no envio da lista de inscritos do clube e vai assumir o erro pelo equívoco. "A inscrição tardia foi devido a um atraso da Associação Nacional de Futebol Profissional na verificação do sistema e foi corrigido em um dia não útil. A ANFP assumirá as consequências que esse problema possa gerar, que em nenhum caso serão transmitidas aos clubes nacionais envolvidos", acrescenta.

Neste ano, um time já foi punido pela utilização de um jogador irregular na Libertadores. O Barcelona de Guayaquil acabou sendo sancionado com um placar desfavorável de 3 a 0 numa partida em que havia vencido o uruguaio Defensor por 2 a 1 pelo uso do colombiano Sebastian Perez. Posteriormente, o clube colombiano foi eliminado da competição.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.