Mais quatro palmeirenses serão indiciados

Mais quatro palmeirenses serão indiciados

Dupla está hospitalizada, sem condições de falar. Outros dois torcedores foram identificados através de denúncias

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

29 de outubro de 2014 | 20h34

A Polícia Civil deve indiciar nos próximos dias mais quatro palmeirenses que participaram da emboscada contra santistas na Rodovia Anchieta, no último dia 19. Durante o confronto, o torcedor do Palmeiras Leonardo da Mata Santos, de 21 anos, foi atropelado e morreu.

“Dois torcedores estão hospitalizados, sem condições de falar, e por isso ainda não foram indiciados. Outros dois nós identificamos através de denúncias e investigação, mas eles prestaram depoimento e negaram participação na emboscada. Agora vamos confrontar as imagens para poder fazer o indiciamento”, disse o investigador do 2.º DP de São Bernardo, Wilson Rodrigues.

Até agora foram indiciados sete palmeirenses por terem participado da emboscada a santistas ligados à Torcida Jovem que se dirigiram ao Pacaembu, onde se enfrentaram Palmeiras e Santos, pela 29.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Quatro estão presos e outros três vão responder ao processo em liberdade. Eles foram indiciados por promover tumulto e associação criminosa. Segundo testemunhas, cerca de 150 palmeirenses invadiram a Rodovia Anchieta para tentar parar dois ônibus com santistas.

O segurança Bruno Richard Clementino, torcedor do Santos, se apresentou à Polícia como condutor do veículo da marca Audi que acompanhava os ônibus e teria atropelado os palmeirenses. Ele foi indiciado por homicídio doloso, quando há a intenção de matar, e homicídio tentado, por conta das vítimas que sobreviveram.

A Polícia também diz ter identificado o condutor de um veículo Meriva. Testemunhas dizem que um ocupante do carro teria atirado contra os palmeirenses. “A proprietária do automóvel alegou que o carro estava com o namorado da filha e ele já foi chamado para prestar depoimento”, disse Rodrigues.

Os policiais ainda tentam identificar líderes da torcida Mancha Alviverde que organizaram a emboscada e convocaram sócios para brigar com os santistas. Com os palmeirenses foram apreendidos cinco rojões, 44 pedaços de madeira, seis pedras, um osso, uma faca e camisas da facção.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolBrasileirãoPalmeirasSantos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.