Darko Vojinovic/AP
Darko Vojinovic/AP

Mais velho a disputar jogo de Copa, goleiro El Hadary dá adeus à seleção egípcia

Atleta de 45 anos obteve este feito ao ser escalado na derrota por 2 a 1 para a Arábia Saudita, no dia 25 de junho, em Volgogrado

Estadão Conteúdo

07 Agosto 2018 | 12h37

Convocado como goleiro reserva do Egito para a Copa do Mundo de 2018, Essam El Hadary anunciou que se aposentou da seleção do país após se tornar, na Rússia, o jogador mais velho a participar de uma partida na história da competição.

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

O atleta de 45 anos de idade obteve este feito ao ser escalado na derrota por 2 a 1 para a Arábia Saudita, no dia 25 de junho, em Volgogrado, onde a sua escalação como titular se tornou possível pelo fato de que os egípcios entraram em campo neste confronto já sem chances de classificação às oitavas de final.

"Depois de 22 anos, quatro meses e 12 dias, eu vi este como o momento mais apropriado para pendurar as minhas luvas, depois de Deus me ajudar a conseguir tudo que eu sonhei alcançar com a nossa amada seleção, para a felicidade dos grande povo egípcio", revelou o jogador por meio de uma publicação em sua página no Facebook.

Na postagem feita na rede social, o goleiro afirmou que está "muito orgulhoso por ter jogado 159 partidas pela seleção nacional" e destacou que participou neste longo período de "conquistas sem precedentes" para a história do futebol do Egito.

A estreia de El Hadary na seleção principal do país aconteceu em 1997. De lá para cá o goleiro ganhou com o país quatro títulos da Copa Africana de Nações, sendo três deles consecutivos com ele como titular do gol, em 2006, 2008 e 2010.

O adeus do goleiro à seleção foi comentada também pelo egípcio Mohamed Salah, artilheiro do Liverpool e considerado um dos maiores atacantes do mundo na atualidade. "Uma nova lenda de uma grande geração de ouro está nos deixando", escreveu o goleador em sua página no Twitter.

Na Rússia, El Hadary fez história ao superar o feito do ex-goleiro colombiano Faryd Mondragon, que em 2014 então se tornou o jogador mais velho a disputar uma partida de Copa do Mundo ao entrar em campo no decorrer da goleada por 4 a 1 sobre o Japão, na Arena Pantanal, em Cuiabá, pela primeira fase da grande competição realizada no Brasil. Naquela ocasião, o veterano tinha exatos 43 anos e 3 dias de vida.

Quando participou do jogo contra a Arábia Saudita no qual quebrou o recorde do colombiano, El Hadary estava com 45 anos e 161 dias. E, apesar da idade avançada para um jogador profissional, ele seguirá jogando pelo time Ismaily, do Egito, onde viveu a melhor fase de sua carreira como atleta de clube no Al-Ahly, que ele defendeu em mais de 500 partidas entre 1996 e 2008.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.