Malcom fica fora de lista do Paulista e deve deixar o Corinthians

Malcom fica fora de lista do Paulista e deve deixar o Corinthians

Jovem atacante negocia transferência para o Bordeaux

Estadão Conteúdo

29 Janeiro 2016 | 15h43

O atacante Malcom é mais um que está de saída do Corinthians. Ele está em negociação com o Bordeaux e deve seguir o mesmo caminho de seus ex-companheiros Jadson, Renato Augusto, Ralf, Vagner Love, Gil e Edu Dracena, que deixaram o campeão brasileiro e se transferiram para outra equipe.

Até por saber que não deve contar com o atleta, o Corinthians não inscreveu Malcom no Campeonato Paulista. "Ele não está na lista porque, caso dê certo a negociação, perderíamos uma vaga no Paulista. Ainda não está nada definido", explicou Edu Ferreira, diretor adjunto de futebol.

O técnico Tite torce para que o jovem atacante permaneça, mas sabe que não tem como evitar a saída para o futebol europeu. "O Malcom é um diamante de 18 anos. Ele está crescendo, e espero que seu empresário saiba disso. Quero que ele permaneça porque pode crescer ainda mais no Corinthians. Que fique para crescer junto com o Corinthians, que no futuro renderá ainda mais", disse.

Edu Ferreira entende que fica muito difícil segurar jogador quando vem uma proposta do exterior, mas garante que a diretoria já está se mexendo para reforçar o time. "Começou uma negociação ontem (quinta), então não sentamos para falar sobre um jogador para o lugar do Malcom. Estamos tratando é para fechar um meia e um centroavante", explicou.

Mas se Malcom está indo, o atacante André, do Atlético-MG, tem boas chances de ser o novo reforço do Corinthians. O clube mineiro já cogita a possibilidade de cedê-lo, numa negociação que envolveria também a vinda de Giovanni Augusto para o Corinthians. As diretorias dos dois clubes têm conversado para chegar a um acerto.

"O Giovanni Augusto é o nome, cada semana é um nome. É interessante, é mais um nome que está sendo tratado aqui, interessa sim, mas não tem nada ainda. O André não tem nada, estamos tentando, voltamos a falar dele. Queremos ver finalizado até segunda, mas não podemos garantir nada", afirmou Edu Ferreira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.