Maldini nega pedido até do presidente

O zagueiro Paolo Maldini está sofrendo uma grande pressão para voltar a defender a seleção italiana. Agora, até o primeiro-ministro do país e também presidente do Milan, Silvio Berlusconi, pediu o retorno do jogador. Mas ele mantém sua decisão, anunciada depois da Copa de 2002.Além do técnico da seleção, Giovanni Trapattoni, a imprensa italiana manifesta constantemente o desejo de ver Maldini defendendo a Itália na Eurocopa, junho, em Portugal. Berlusconi chegou a dizer, na última terça-feira, que convenceria seu jogador no Milan a mudar de idéia.Mas Maldini foi enfático nesta quinta-feira. "Não mudou nada desde o dia em que decidi deixar a seleção. Essa decisão depende somente de mim, e não pode ser condicionada por ninguém", declarou o zagueiro e também capitão do Milan.Maldini, inclusive, já faz planos para encerrar a carreira. Para tanto, irá renovar seu contrato com o Milan até 30 de junho de 2006. "Falta só a assinatura, pendurarei as chuteiras aos 38 anos", avisou o jogador, que está com 35 anos - faz 36 em junho.

Agencia Estado,

25 de março de 2004 | 14h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.