Manchester City afirma que Adebayor deixará Angola

O atacante Emmanuel Adebayor deverá ficar de fora da Copa Africana de Nações, depois do atentado ao ônibus da delegação de Togo na fronteira da Angola, na sexta-feira. A informação foi divulgada pelo Manchester City, time no qual o jogador atua, neste sábado.

AE, Agencia Estado

09 de janeiro de 2010 | 14h08

"Ele já está saindo de Angola, mas ainda não sabemos se por terra, ou por avião, e também ainda não sabemos o seu destino", disse o porta-voz do clube, Simon Heggie. Em seu site, o time inglês também garantiu que a seleção de Togo abandonará o torneio ainda neste sábado.

"O primeiro jogo da seleção no torneio foi agendado para esta segunda-feira, contra Gana, mas agora eles estão voltando para casa para ficar com suas famílias", registrou, em nota.

No entanto, o abandono da seleção de Togo ainda não confirmado. Segundo informações das agências internacionais, a federação togolesa de futebol se reunirá com os jogadores para decidir a permanência da equipe na Copa Africana.

A pressão para deixar Angola aumentou neste sábado com a notícias de que mais dois integrantes da delegação morreram. O goleiro Kossi Agassa relatou as mortes do assistente técnico e do porta-voz - o motorista do ônibus falecera no local do incidente ainda na sexta. As autoridades, porém, não confirmaram as baixas anunciadas pelo jogador.

Na sexta-feira, o veículo com a equipe togolesa foi metralhado quando chegava à província de Cabinda, em Angola, país-sede da Copa Africana. Dois jogadores foram baleados. Adebayor escapou ileso do ataque.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.