Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Ian Walton/Reuters
Ian Walton/Reuters

Manchester City anuncia mais três casos e chega a 17 infectados pela covid-19

Clube inglês continua a sofrer com surto da doença e aumenta o número de funcionários e atletas afastados

Redação, Estadão Conteúdo

06 de janeiro de 2021 | 13h26

O Manchester City confirmou nesta quarta-feira mais três casos de covid-19 dentro do clube horas antes do clássico pela semifinal da Copa da Liga Inglesa contra o Manchester United, no estádio Old Trafford, em Manchester. Scott Carson, goleiro veterano, Cole Palmer, jovem meio-campista, e um membro da comissão técnica são os novos contaminados. Com isso, o número total de membros com o novo coronavírus sobe para 17 nas duas últimas semanas.

O clube de Manchester informou que os contaminados já realizam isolamento social de acordo com o protocolo da Premier League, empresa que organiza o Campeonato Inglês, e do governo britânico. Além de ter jogadores acometidos pela doença, o Manchester City também vê o seu calendário se tornar mais complicado por conta do adiamento do duelo contra o Everton, em Liverpool, que seria realizado no último dia 28 de dezembro.

"Ambos os funcionários irão agora ter um período de isolamento de acordo com o protocolo da Premier League e do governo do Reino Unido sobre quarentena", informou o Manchester City, nesta quarta-feira, em seu site oficial e nas redes sociais.

Desde a volta do Natal, o atacante brasileiro Gabriel Jesus e o lateral-direito Kyle Walker foram os primeiros nomes divulgados que testaram positivo para a covid-19. O goleiro Ederson e o zagueiro Eric García foram outros dois jogadores que também pegaram o novo coronavírus. Com isso, o técnico espanhol Pep Guardiola tem um elenco limitado para o duelo desta quarta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.