Divulgação
Divulgação

Manchester City confirma acerto com o belga De Bruyne

Citizens fecham com ex-meia do Wolfsburg por R$ 276 milhões

Estadão Conteúdo

30 Agosto 2015 | 14h00

Na véspera do encerramento da janela de transferências, o Manchester City anunciou neste domingo a contratação mais cara de sua história. Após acertar com Raheem Sterling, protagonista da transferência mais custosa entre clubes ingleses, o time de Manchester confirmou o acerto com o meia belga Kevin de Bruyne, que defendia o Wolfsburg.

O acordo, que já era aguardado nas últimas semanas, rendeu 50 milhões de libras (cerca de R$ 276 milhões) ao Wolfsburg. E pode alcançar 58 milhões de libras, a depender do rendimento do jogador com a camisa do Manchester. O valor torna a transferência a segunda mais cara da história do futebol inglês - a primeira foi a ida de Angel di Maria do Real Madrid para o Manchester United por 59,7 milhões de libras, no ano passado.

O meia de 24 anos assinou contrato de seis anos com seu novo clube. "Quero alcançar o meu mais alto nível jogando aqui. O mais importante para o time é que ao fim da temporada nós possamos estar muito felizes, com alguns títulos", declarou De Bruyne, que está voltando ao futebol inglês.

Entre 2012 e 2014, ele esteve ligado ao Chelsea, mas, com poucas chances entre os titulares, foi emprestado por José Mourinho para o Genk e o Werder Bremen neste período. Em 2014, acabou sendo negociado com o Wolfsburg, pelo qual brilhou na temporada europeia passada. O time foi o vice-campeão nacional.

O bom desempenho do meia belga chamou atenção dos maiores clubes da Europa e De Bruyne acabou acertando com o Manchester City, apesar das tentativas dos dirigentes alemães em mantê-lo no Wolfsburg por ao menos mais uma temporada.

A chegada do novo reforço empolgou o técnico Manuel Pellegrini. "É necessário um jogador especial para elevar o nível do nosso elenco. E eu não tenho nenhuma dúvida de que Kevin é a opção certa. Ele tem todos os atributos necessários - mental, físico, tático e técnico - para se encaixar no nosso time", elogiou o treinador.

A cara contratação deve gerar mais cobranças no Manchester City em relação aos gastos do clube, frequentemente questionados pelos rivais, em razão das regras do fair-play financeiro adotado pela Uefa. 

Somente nesta janela de transferências, o clube fez duas contratações dispendiosas. Além do meia belga, o Manchester acertou com Raheem Sterling. O ex-jogador do Liverpool, estima a imprensa britânica, custou 49 milhões de libras. Somando os gastos com os dois atletas, o clube teria desembolsado 99 milhões de libras, equivalente a R$ 546 milhões.

Não foram os únicos reforços deste verão europeu. O Manchester contratou também o meia Fabian Delph e o zagueiro Nicolas Otamendi, estimado em 40 milhões de libras, pela imprensa inglesa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.