Peter Powell/ EFE
Peter Powell/ EFE

Manchester City fecha a contratação de Sterling junto ao Liverpool

Após várias propostas, Reds aceitam R$ 241 milhões pelo jovem

Estadão Conteúdo

14 de julho de 2015 | 14h17

O acerto entre Raheem Sterling e o Manchester City, que era apenas questão de tempo, acaba de ser confirmado. Nesta terça-feira, o clube anunciou a contratação do jovem atacante do Liverpool e colocou de vez um ponto final na longa novela sobre o destino do atleta, que se estendia pelos últimos meses.

"Raheem Sterling é um dos melhores jogadores de ataque do futebol mundial, e estou muito ansioso para vê-lo se juntar a nosso elenco nesta semana", declarou o técnico do City, Manuel Pellegrini. "Ele é um jovem jogador com incrível habilidade, e tenho certeza que os fãs do Manchester City se empolgarão ao vê-lo em ação pela nossa equipe."

 

Sterling recusou as propostas de renovação do Liverpool na reta final da última temporada e desde então as especulações sobre seu destino cresceram. No domingo, a imprensa inglesa revelou que o clube havia chegado a um acordo para vender ao jogador ao Manchester City, e na segunda até o técnico Brendan Rodgers admitiu que o jogador estava de partida para um rival inglês.

Mas foi nesta terça-feira que o Manchester City anunciou o reforço, que vai vestir a camisa 7 do clube. Sterling tem apenas 20 anos e é considerado uma das maiores promessas do futebol inglês nos últimos tempos. Revelado pelo Liverpool, é presença constante nas convocações para a seleção.

Até por isso, se tornou o jogador inglês mais caro da história nesta terça. O Manchester City pagou nada menos que 49 milhões de libras (R$ 241,7 milhões), superando Andy Carroll, que custou ao próprio Liverpool 35 milhões de libras (R$ 171 milhões) em 2011.

Apesar de toda a badalação, Sterling terá que lutar para se firmar como titular do City, já que deverá brigar por posição com nomes de peso, como Agüero, Dzeko, Bony, Jovetic, Nasri, David Silva e Jesús Navas. A saída do Liverpool, no entanto, deixa uma lacuna em um elenco bem mais enfraquecido, que já havia perdido seu capitão e principal ídolo, Steven Gerrard.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.