Arquivo/AE
Arquivo/AE

Manchester segura empate e garante título na Inglaterra

Time do técnico Alex Ferguson chega a 18 títulos do Campeonato Inglês, mesmo número do Liverpool

AE, Agencia Estado

16 de maio de 2009 | 11h28

O Manchester United manteve sua hegemonia no Campeonato Inglês neste sábado com a conquista do título antecipado, confirmando assim o seu segundo tricampeonato consecutivo, feito inédito na história do torneio. Graças ao empate por 0 a 0 com o Arsenal, no Old Trafford, o time ganhou a competição diante da sua torcida após dez anos. Além disso, se igualou ao Liverpool como o maior vencedor do Inglês, com 18 conquistas.

Veja também:

tabela Classificação / Calendário / Resultados

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

O título do Campeonato Inglês mantém vivo o sonho do Manchester em conquistar quatro títulos importantes na temporada. Depois de já ter vencido o Mundial de Clubes da Fifa no final do ano passado, a equipe ganhou ainda a Copa da Liga Inglesa, falhando apenas em vencer a Copa da Inglaterra. Na Liga dos Campeões, o time está classificado para a grande final, contra o Barcelona, próximo dia 27, em Roma.

O resultado deste sábado fez o Manchester somar 87 pontos, impossibilitando que o vice-líder Liverpool, com 80, o alcançasse na classificação. Desta forma, a conquista veio com uma rodada de antecipação. No título histórico, estiveram presentes os brasileiros Anderson, os gêmeos Rafael e Fábio, e Rodrigo Possebon. Para o técnico Alex Ferguson, que está no comando do time desde 1986, foi a 11.ª conquista do Campeonato Inglês.

Na partida no Old Trafford, o Manchester entrou determinado a conquistar a vitória à frente de sua torcida, mas vendo a dificuldade do jogo foi se conformando com o empate que lhe daria o título. O Arsenal, por sua vez, tinha a motivação de tentar vingar a eliminação para o rival nas semifinais da Liga dos Campeões, já que a equipe de Londres tem a quarta colocação assegurada na tabela. No primeiro tempo, o equilíbrio deu o tom do confronto.

Na segunda etapa, Ferguson abriu mão dos três atacantes e colocou o sul-coreano Park no lugar de Tevez, que até então fazia companhia para Cristiano Ronaldo e Rooney na frente. A modificação, apesar de vaiada pela torcida, tornou o time mais rápido no ataque. Mesmo assim, a melhor chance dos donos da casa veio em uma cobrança de falta. Aos 33 minutos, Ronaldo cobrou com perigo e a bola passou raspando a trave. E foi só. No entanto, o suficiente para garantir a festa no Old Trafford.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.