Kirsty Wigglesworth/AP
Kirsty Wigglesworth/AP

Manchester United afirma que futuro do atacante Rooney segue indefinido

Apesar de ter contrato até junho de 2012, o jogador já adiantou que não pretende renovar o compromisso

AE, Agência Estado

21 de outubro de 2010 | 17h36

Após reuniões nesta quinta-feira entre a diretoria do clube, o técnico Alex Ferguson e os representantes de Rooney, o Manchester United divulgou um comunicado em que diz que o futuro do atacante segue indefinido. Apesar de ter contrato até junho de 2012, o jogador já adiantou que não pretende renovar o compromisso, o que pode fazer com que ele seja negociado agora em janeiro.

Na semana passada, Rooney se reuniu com a direção do Manchester United para negociar a renovação de contrato. Mas não houve acordo. Segundo o jogador, a falta de ambição do clube em buscar reforços para lutar por títulos foi determinante para sua negativa em prorrogar o vínculo. Depois disso, Alex Ferguson chegou a dizer na última terça-feira que o atacante estava mesmo desejando ir embora.

Enquanto ainda se recupera de uma contusão no tornozelo, Rooney divulgou um comunicado na quarta-feira para explicar seu desejo de sair do Manchester United, apesar de também ter declarado o seu amor ao clube e ao técnico Alex Ferguson. Diante disso tudo, aconteceram algumas reuniões nesta quinta para tentar achar uma solução para o problema. Mas o impasse continua.

No comunicado oficial sobre "o dia de reuniões", o Manchester United diz reconhecer o interesse público que o caso desperta, mas explicou que "não houve evolução" no assunto. O clube inglês também pediu "paciência" aos seus torcedores, que estão apreensivos com a possibilidade de perder Rooney, atacante de 24 anos que é o principal ídolo do poderoso time na atualidade.

Titular da seleção inglesa, Rooney está no Manchester United desde 2004, período em que se tornou um dos principais atacantes do futebol mundial. Diante da possibilidade de ele ser negociado, diversos clubes da Europa já manifestaram interesse na sua contratação, como é o caso do Chelsea e do Real Madrid. Mas o futuro do jovem astro continua incerto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.