Manchester United e Liverpool minimizam tensão racial em jogo

O Manchester United e o Liverpool minimizaram na sexta-feira a polêmica sobre racismo que cerca o jogo do fim de semana, e disseram estar mais preocupados com o futebol.

SONIA OXLEY, REUTERS

10 de fevereiro de 2012 | 17h08

Os dois clubes mais vencedores do futebol inglês sempre fazem um clássico tenso, e no de sábado isso será ressaltado por ser o primeiro encontro de Patrice Evra e Luis Suárez desde que o uruguaio levou uma suspensão de oito jogos por ter proferido ofensas racistas ao francês.

Por causa disso, as câmeras de televisão estarão atentas ao aperto de mão pré-jogo no estádio de Old Trafford.

"Continuamos fazendo nosso trabalho, mantivemos nossa dignidade, estamos simplesmente nos concentrando para o jogo", disse o técnico do Manchester, Alex Ferguson. "Para ser honesto, nem pensei nisso. Não me preocupei com isso."

Seu colega do Liverpool, Kenny Dalglish, declarou nesta semana que Suárez certamente apertaria a mão de Evra, mas na sexta-feira evitou comentar o assunto.

"Vamos falar de futebol", disse. "Gostamos de ir lá jogar futebol, e é nisso que vamos nos concentrar, já cobrimos todos os outros aspectos que havia para serem cobertos."

Há duas semanas, quando Suárez ainda cumpria suspensão, o Liverpool venceu o último confronto entre os dois clubes, por 2 x 1, pela quarta rodada da FA Cup. O time de Manchester não vence esse clássico há três edições.

Tudo o que sabemos sobre:
FUTINGLESUNITEDLIVERPOOL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.