Jon Super/AP
Jon Super/AP

Manchester United empata com Southampton e Cristiano Ronaldo chega ao sexto jogo sem marcar

Este é o segundo pior jejum da história do craque português que, em 2009, na sua primeira passagem pela equipe inglesa, ficou sete partidas sem balançar as redes

Redação, Estadão Conteúdo

12 de fevereiro de 2022 | 12h03

Após a eliminação para o Middlesbrough na Copa da Inglaterra e o empate por 1 a 1 com o Burnley na terça-feira, o Manchester United empatou novamente neste sábado, quando não saiu de um novo 1 a 1, desta vez contra o Southampton, no Old Trafford. A partida, que abriu a 25ª rodada do Campeonato Inglês, marcou a sexta atuação sem gols de Cristiano Ronaldo.

O pior jejum da história do craque português foi em 2009, em sua primeira passagem pelos Red Devils, ainda no início da carreira. Na época, ficou sete jogos sem marcar. Depois, teve um novo momento de seca em 2018, com cinco partidas sem balançar a rede na soma de atuações pela Juventus e por Portugal. 

A falta de gols de Ronaldo coincide com o momento ruim da equipe comandada por Ralf Rangnick, agora quinta colocada da liga inglesa, com 40 pontos, mas com chance de ser ultrapassada pelo Arsenal, que tem 39. O Southampton é o décimo colocado, com 29 pontos. 

Os torcedores presentes no Old Trafford assistiram a um início de jogo frenético. Por pouco, Cristiano Ronaldo não encerrou o jejum de gols logo aos seis minutos, quando driblou o goleiro e chutou, mas viu o lateral-esquerdo Perraud deslizar na grama e interceptar a bola antes que ela cruzasse a linha entre as traves. 

O ritmo continuou acelerado, inclusive com alguns momentos nos quais o United deu espaços para o Southampton, até que, enfim, o zero saiu do placar. O responsável pelo feito foi Jadon Sancho, que recebeu cruzamento rasteiro de Rashford, dentro da pequena área, e empurrou para a rede, aos 20 minutos. Depois do gol, o time da casa se retraiu e precisou contar com boas defesas de De Gea para não ceder o empate antes do intervalo.

A pressão do Southampton na segunda metade do primeiro tempo se estendeu aos primeiros momentos da etapa final. Com isso, De Gea foi desafiado novamente, logo aos dois minutos, e acabou superado por Adams, que bateu de chapa para deixar tudo igual no placar. 

Os visitantes tentaram aproveitar o momento e criaram boas chances nos lances seguintes, antes de adotarem uma postura mais cautelosa, bem postados no campo de defesa. O United encontrou alguns espaços, mas parou em boas intervenções do goleiro Forster e, conforme o tempo passava, mais a torcida perdia a paciência. Cristiano chegou a marcar aos 26, mas estava impedido. No fim das contas, o jejum continuou, assim como a má fase do time.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.